Escolas de Nova Venécia conquistam 58 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e na Mostra Brasileira de Foguetes

Nos dias 12 e 13 de novembro de 2020, a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), e a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), decidiram pela realização da prova da edição anual em formato virtual, devido à pandemia. E esta edição premiou alunos de escolas públicas e privadas, com medalhas de ouro, prata e bronze.

Na edição atual, quatro escolas públicas de Nova Venécia tiveram alunos medalhistas: EMEF Adalto Santos, EMEF Claudina Barbosa, EMEF Tito Santos Neves e EMEF Francisco Secchin, além do IFES.

Ao todo, foram conquistadas 58 medalhas: 47 pela OBA (13 de ouro, 14 de prata e 20 de bronze), e 11 pela MOBFOG (cinco de ouro e seis de prata).

“Parabenizamos o trabalho dos professores e o empenho dos alunos da nossa Rede Municipal pelo resultado obtido. É motivo de muito orgulho para nós”, disse Wanessa Sechim, secretária de Educação.

OBA e MOBFOG

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), é um evento nacional, realizado nas escolas brasileiras previamente cadastradas desde 1998 pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB). A OBA é um evento aberto à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais, para alunos do primeiro ano do ensino fundamental até aos do último ano do ensino médio e ocorre totalmente dentro da própria escola, tem uma única fase e é realizada dentro de um só ano letivo. A participação dos alunos é voluntária e não há obrigatoriedade de número mínimo ou máximo de alunos, ou seja, o número de alunos participantes não é determinado.

Assim como as outras olimpíadas de conhecimento, a OBA tem como objetivo principal difundir o conhecimento astronômico pela sociedade brasileira, fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.

Já a Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), é uma olimpíada inteiramente experimental, pois consiste em construir e lançar, obliquamente, foguetes, a partir de uma base de lançamento, o mais distante possível. Foguetes e bases de lançamentos devem ser construídos por alunos individualmente ou em equipes de até três componentes.

 

Leia mais

Leia também