Escolas da Grande Vitória poderão oferecer atendimento individual a alunos a partir de segunda-feira

Diante da nova classificação dos municípios da Grande Vitória, que foram enquadrados no risco alto de contaminação pela covid-19, conforme o novo Mapa de Risco do governo do Estado, as aulas presenciais seguem suspensas na região, mas professores poderão realizar atendimentos individuais e com hora marcada aos alunos, a partir de segunda-feira (26).

O presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), Moacir Lellis, destaca que as escolas vão trabalhar com a liberação, mas, segundo ele, a decisão não atende às famílias.

“Não é a solução, mas vamos trabalhar com isso. Os bares estão liberados. Não temos nada contra, mas podiam escalonar as escolas, colocando 50% dos alunos ou 30%. Algo que atendesse melhor às famílias, porque há uma necessidade dessas crianças estarem em sala de aula, socializando. Gostaríamos que o governo se posicionasse como se posiciona com os outros setores”, afirmou.

“A cada 100 dias sem estar presencialmente na escola, a criança retrai um ano. As escolas estão fazendo o que é permitido, porque o governador é autoridade máxima do estado. Então temos que acatar, mas acatamos com uma certa insatisfação. É um setor que não pode atender presencialmente nesses municípios em risco alto, então é triste isso. A expectativa é que nossas escolas possam funcionar porque as crianças, os jovens precisam estar na escola. O país é o que mais ficou com as escolas fechadas”, completou.

No Espírito Santo, o ensino presencial nas escolas só é permitido nas cidades classificadas no risco baixo ou moderado. Atualmente nenhum município capixaba está no risco baixo e nove estão no moderado. A partir de segunda-feira, 23 estarão no risco moderado.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também