Escola de São Mateus realiza projeto de inclusão social

O Centro Estadual de Ensino Fundamental e Médio em Tempo Integral (CEEFMTI) Marita Motta Santos, de São Mateus, realizou, ao longo deste ano, o Projeto “Sou Girassol”, que teve como objetivo o princípio da inclusão escolar, além de promover “Um dia de Pintor” para os estudantes do Ensino Médio.

O projeto teve início no mês de abril e foi concluído neste mês. A ação envolveu toda a comunidade escolar e algumas parceiras da comunidade. As dinâmicas de grupo foram realizadas, em uma frequência quinzenal, geralmente nos dias de sexta-feira, pela manhã, juntamente com o plantio de mudas doadas ou outras atividades relacionadas aos cuidados com as plantas e bem-estar.

O objetivo geral foi o de trabalhar as competências socioemocionais de toda a comunidade escolar no contexto da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), por meio do plantio de girassóis e outras espécies, articulando essa atividade com dinâmicas de grupos que reforçassem a gratidão. 

A diretora da escola, Bruna Bonomo, elaborava uma dinâmica de grupo, promovendo um momento de reflexão com todos os participantes, com foco na gratidão. “Após a vivência da dinâmica, os participantes exercitavam o cuidado com os canteiros de girassóis e outras espécies, realizavam a limpeza dos canteiros, adubavam etc”, disse a diretora.

Na última sexta-feira (18), o estudante Allan Riqué realizou de um dos seus sonhos no canteiro dos girassóis: seu projeto de vida, que é ser pintor profissional. O estudante foi acolhido durante a manhã pela equipe escolar, onde recebeu homenagem pela conquista em concluir o Ensino Médio, no ano de 2020, e teve valorizado o seu crescimento dentro do modelo de Tempo Integral desde o seu ingresso. Em seguida, uma empresa que prestava serviço de pintura na escola contribuiu com a ação no repasse das instruções sobre o preparo do local, composição das tintas, preparo da tinta para superfícies externas e equipamentos de proteção individual. Allan Riqué realizou a pintura dos canteiros de girassol, jardim e horta.

“Entendo que a inclusão escolar é um princípio dentro do modelo de Tempo Integral, que nos desafia e nos prova, a partir de experiências como esta, que a escola é um espaço rico de aprendizado e convivência e, por isso, precisa considerar cada estudante como um sujeito histórico, que evolui a cada dia a partir das suas relações sociais. O ensino precisa ser acolhedor, participativo e solidário, para que contribua com a formação integral de todos os estudantes, com deficiência ou não, rompendo preconceitos e barreiras impostas ao longo da história”, destacou a diretora Bruna Bonomo.

Leia mais

Leia também