ES: Polícia Federal faz operação contra exploração sexual de crianças na internet

Operação Prostasia cumpriu dois mandados de busca e apreensão — Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal realizou na manhã desta terça-feira (29) uma operação contra a exploração sexual de crianças na internet.

A Operação Prostasia cumpriu dois mandados de busca e apreensão em uma casa e em um escritório na Grande Vitória.

A operação contou com a participação de 10 agentes e foram apreendidos dispositivos eletrônicos e mídias de um investigado. O nome do suspeito não foi divulgado.

Segundo a PF, o material apreendido será periciado para elaboração de laudo com o objetivo de identificar arquivos armazenados e compartilhados.

Ainda de acordo com a PF, a investigação teve início a partir de relatório da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) informando à PF que houve compartilhamento de vídeos de pornografia infanto-juvenil através de um aplicativo de mensagens canadense por usuário conectado em provedor de serviços de internet brasileiro.

A partir dessa informação, a Polícia Federal identificou o provável responsável pela disponibilização dos vídeos no aplicativo, o que resultou no cumprimento dos mandados de busca e apreensão para obtenção de novas provas.

A PF divulgou que o nome da operação, Prostasia, significa “proteção” em grego, fazendo uma alusão a necessidade de proteção das crianças.

Ainda segundo a PF, o investigado responderá pelo crime de compartilhamento de arquivos contendo pornografia infanto-juvenil, em que a pena varia entre dois e seis anos de prisão e poderá ainda responder pelo crime de posse de arquivos, cuja pena varia de um a quatro anos de prisão, caso a perícia encontre arquivos dessa natureza armazenados.

 

Leia mais

Leia também