ES: operação da Polícia Federal investiga desvios e furtos de encomendas dos Correios

Compartilhe

A Polícia Federal realizou, na manhã desta quarta-feira (2), uma operação para investigar desvios e furtos de encomendas dos Correios por empregados de empresas terceirizadas a serviço do órgão.

Os policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio e Tráfico de Armas (Delepat), cumpriram quatro mandados de busca e apreensão em Vitória, Viana, Guarapari e Domingos Martins.

A PF destacou que não há qualquer indício de envolvimento das empresas que prestam serviços de transporte aos Correios.

A ação contou com a participação de 26 policiais, incluindo 10 integrantes do Grupo de Pronta Intervenção (GPI-ES), e teve como objetivo, além do cumprimento da ordem judicial, a obtenção de novos elementos de prova para a conclusão das investigações.

Estão sendo investigados empregados das empresas terceirizadas a serviço dos Correios que desviavam e furtavam encomendas postais, em especial telefones celulares, além dos receptadores desses materiais.

Os nomes dos investigados não foram divulgados.

Em 2019, a Polícia Federal foi informada sobre a ocorrência de roubos de cargas de encomendas postais que eram transportadas por empresas a serviço dos Correios.

Segundo a PF, os motoristas prestaram depoimentos afirmando que durante o deslocamento foram interceptados por criminosos que teriam então, roubado encomendas da carga transportada.

Ainda de acordo com a PF, as investigações demonstram “que as narrativas apresentadas pelos motoristas possuíam incompatibilidades com as informações obtidas pelos investigadores”.

O avanço das ações revelou indícios de que a carga teria sido extraviada com o auxílio desses motoristas e adquirida por um receptador que revendeu ao menos parte da mercadoria na cidade de Domingos Martins.

Segundo a polícia, um dos investigados, durante o cumprimento das buscas em sua residência, confirmou o que as provas até então produzidas indicavam, não havia roubos, mas desvio criminoso e repasse dessas cargas com posterior venda a receptadores.

A PF agora prosseguirá com a análise do material apreendido, para revelar a exata extensão dos crimes praticados e qual a participação de cada um dos investigados.

Os investigados poderão responder pela prática de peculato, com pena de dois a 12 anos de prisão, e receptação, com pena de um a quatro anos de prisão.

Leia também

Homem é preso no Sul do ES recebendo anabolizantes que comprou pela internet

Um homem de 28 anos foi preso por policiais federais após ser flagrado recebendo anabolizantes, que comprou pela...

Dólar abre em alta nesta terça; risco de recessão preocupa investidores

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O dólar opera em alta nesta terça-feira (5), com investidores do mundo inteiro...

Caderneta Vacinal em dia

Olá, aqui é Fabi Costa, e hoje a gente vai falar sobre a importância de estar com as...

Apostas feitas em Barra de São Francisco, Colatina e Nova Venécia fazem a quina da Mega-Sena; veja o prêmio

O concurso 2.497 da Mega-Sena foi realizado na noite de sábado (2), no Espaço da Sorte, em São...

Governo Federal vai investir R$ 9 milhões em obras da CBTU da Grande Natal

O Governo Federal vai investir mais 9 milhões de reais para a ampliar o sistema de transporte público...

Dia Nacional da Imunização

Olá, gente, tudo tranquilo com vocês? Fabi Costa aqui, para o sexto episódio da nossa série de podcasts: Onde...

Ruas sendo preparadas para calçamentos em Vila Paulista

Funcionários, maquinas e servidores da prefeitura de Barra de São Francisco, realizam limpeza em ruas do bairro Vila...

Dança das escolas abrilhanta o segundo dia da Festa de São Pedro, no centro da cidade

  A apresentação de danças das escolas municipais e das quadrilhas da Escola Municipal de Ensino Fundamental Vicente Amaro...