ES: devoto atribui cura do câncer à Nossa Senhora da Penha

Com histórias de curas e de bênçãos, os devotos aproveitam a Festa da Penha para renovar sua fé e prestar homenagens à padroeira do Espírito Santo. Este é o caso de José Eduardo Scaramussa, que atribui à Nossa Senhora da Penha a cura de um câncer de estômago que enfrentou há 14 anos.

O médico, que chegou a ser desenganado por outros colegas de profissão, conta que encontrou na espiritualidade a força necessária para vencer a doença. Após uma complexa cirurgia e um duro período de recuperação, Renato deixou o câncer para trás.

Anos se passaram, mas ele guarda viva na memória a lembrança da presença de Nossa Senhora durante seu tratamento.

“No dia que fiz o exame de diagnóstico ela se materializou fisicamente na minha frente, durante os procedimentos cirúrgicos, no pós operatório”, lembra Renato.

Durante o tratamento em São Paulo, o médico também contou com o reforço de uma medalha que ganhou de outro médico e que, segundo ele, pertenceu ao papa João Paulo II.

É uma relíquia secundária, que foi usada pelo papa, que se tornou santo”, diz.

Em 2008, o câncer deu sinais de que poderia ter voltado. Foi então que José Eduardo recorreu mais uma vez à sua fé em Nossa Senhora da Penha para superá-lo.

“Eu fui à romaria e coloquei um monte de gente para rezar por mim. Depois eu fiz o exame de novo e deu normal, absolutamente normal”, comemora.

É essa fé que leva o médico a participar todos os anos da Romaria dos Homens. Em função da pandemia da Covid-19, desde 2020, o evento transformou-se na Romaria das Famílias, na qual a imagem da padroeira percorre as ruas da Grande Vitória.

Esta cena se repetirá neste sábado, a partir das 20 horas, quando a Romaria das Famílias acontecerá pela segunda vez na edição de número 451 da Festa da Penha.

E José Eduardo será um dos fiéis que, de sua casa, acompanhará todo o percurso da santa de quem é devoto.

“Nossa Senhora é a esperança dos últimos tempos. Só vamos sobreviver

à essa tragédia, à essa decadência humana que estamos vivendo, não só sobre o vírus, quando nos voltarmos para a espiritualidade”, acredita o médico.

José Eduardo segura nas mãos a imagem de Nossa Senhora da Penha

José Eduardo segura nas mãos a imagem de Nossa Senhora da Penha

Leia mais

Leia também