Enivaldo dos Anjos quer acabar com filas de bancos no meio da rua em Barra de São Francisco e cidades vizinhas

As filas de clientes de bancos no meio das ruas estão com os dias contados em Barra de São Francisco, na região Noroeste do Estado. Pelo menos a depender da decisão política do futuro prefeito Enivaldo dos Anjos (PSD), que toma posse no próximo dia 1º. O futuro chefe do Executivo tem sido demandada pela população em relação a isso e garantiu que será duro com as instituições financeiras.

“O problema está acontecendo principalmente com a Caixa, em especial nos períodos de pagamento dos auxílios emergenciais do Governo Federal, devido à pandemia de Covid-19, mas é rotina também no início do mês, época do pagamento dos benefícios dos aposentados. A maioria é gente simples, que não sabe utilizar aplicativos de conta e vai ao banco pessoalmente sacar seus benefícios”, disse Enivaldo.

Essas filas têm incomodado muito o deputado estadual, que vai deixar a Assembleia Legislativa do Espírito Santo e reassumir a prefeitura da cidade onde nasceu, passados 30 anos da primeira vez em que foi prefeito (1989-92). Enivaldo disse que vai fazer uma reunião emergencial com os gerentes de agências e determinar um prazo para que as instituições tomem providências e acabem com as filas.

“Todo banco ganha muito dinheiro e não pode submeter a população a essa humilhação. Se não têm espaço físico suficiente para acomodar seus clientes, que encontrem um. O que não vou aceitar é que a população seja humilhada”, disse Enivaldo, que ameaçou retaliar eventual falta de cumprimento à sua determinação: “Se não resolverem o problema, tiro a folha de pagamento da prefeitura da Caixa”.

Há algumas semanas o futuro prefeito também foi demandado sobre filas de pessoas com suspeita de Covid-19 no meio da rua na porta da clínica responsável pelos exames em Barra de São Francisco e disse que, a partir do dia 4 de janeiro, primeiro dia útil de sua administração, se as filas continuarem vai rescindir o contrato da prefeitura com a clínica e procurar outro fornecedor.


Leia mais

Leia também