Enivaldo escolhe Elcimar para ser o homem forte da administração

O prefeito eleito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos (PSD), anunciou no início da tarde desta terça-feira (1) o primeiro nome de sua equipe de gestão: é Elcimar Souza Alves, que comanda a equipe de transição de governo e será o secretário municipal de Administração e Recursos Humanos com a missão de pilotar a série de medidas drásticas para reduzir as despesas com custeio e pessoal.

Presidente municipal do PSD, Elcimar acompanha Enivaldo dos Anjos há mais de 30 anos. Quando o atual deputado foi prefeito de Barra de São Francisco, entre 1989 e 1992, Elcimar atuou no Gabinete do Executivo. Depois, quando Enivaldo saiu, foi nomeado secretário Administrativo da Câmara de Vereadores, onde fez concurso e, em 1995, passou a ser agente administrativo responsável pela Secretaria da Casa até os dias atuais. Ele é formado em Letras (Português).

A equipe de transição já apurou que o município gasta mais de R$ 5,5 milhões com folha de pessoal e aposentados e a meta, segundo definido entre o futuro prefeito e Elcimar, é reduzir esses gastos. “Nossa meta é reduzir os gastos de custeio em torno de 40%. Vamos ter que adotar medidas drásticas para isso, mas é a realidade e certamente teremos o apoio da população”, disse Elcimar.

Para o prefeito eleito Enivaldo dos Anjos, “2021 será um ano de economia de guerra e baixaremos vários decretos com medidas de economia logo no primeiro dia, com avaliação ao final do primeiro semestre”. Dependendo dos efeitos das medidas, segundo Enivaldo, elas serão flexibilizadas ou poderão ter até novas ações mais duras.
“A administração pública não pode existir somente para pagar folha de pessoal e custeio, tem que dar retorno à população em obras e serviços de qualidade”, disse Enivaldo.

O futuro secretário Elcimar Alves anunciou também que, conforme entendimentos com o futuro prefeito, as contratações da administração para aqueles cargos de livre nomeação e exoneração serão feitas por meio de processo seletivo. “Vamos manter o mais enxuta possível a máquina pública para economizar e equilibrar o caixa”, observou.

Leia mais

Leia também