Enfermeiros do Hospital São Marcos publicam artigo sobre a importância da implantação de hemodiálise em Nova Venécia

Os enfermeiros do Hospital São Marcos, de Nova Venécia, Dayane Ruela e Ulysses Silva, elaboraram, recentemente, um artigo científico com um estudo de campo e de mercado sobre a importância da implantação do serviço de hemodiálise na unidade hospitalar para atender a população que dependem do serviço no município e, também, na região.

O artigo trata da necessidade e da real importância do serviço no País e a necessidade da criação de novos espaços devido o número reduzido de clínicas de hemodiálise, principalmente, na região Norte de Saúde do Espírito Santo, que não possui nenhum serviço para atender a totalidade.

De acordo com o estudo da dupla, os venecianos que necessitam do uso de hemodiálise realizam, em sua maioria, o percurso para uma clínica em Colatina, no mínimo, três vezes durante a semana, durante um período que pode variar entre três e cinco horas.

Recentemente, a pesquisa tornou-se tomou proporções e relevância, que teve o interesse de publicação no mês de dezembro de 2020 por parte da revista Boletim Científico, do Centro de Simulação e Pesquisa São Camilo, que possui sua sede em São Paulo, sendo uma das principais revistas da área da saúde no Brasil, que tem como finalidade promover um ambiente de produção de conhecimento propício para o estudo e pesquisa na área da saúde, visando qualificar e garantir atualização profissional de caráter multidisciplinar continuada e de alto padrão aos seus colaboradores e demais profissionais.

De acordo com a pesquisa, foi possível identificar a real necessidade do serviço na região, bem como, a viabilidade financeira para a instalação de uma Clínica de hemodiálise no município de Nova Venécia, em especial, no Hospital São Marcos. “A proposta da Clínica de hemodiálise é oferecer atendimento de qualidade e eficiência mais perto do veneciano e dos municípios que ficam localizados na região Noroeste do Estado, dando mais conforto, segurança e qualidade no serviço prestado”, disseram Ulysses e Dayane.

Durante essa pesquisa, também foi possível identificar os problemas e as dificuldades que serão enfrentadas para a implantação do serviço, como a contratação de profissionais especializados em Nefrologia, devido a localização do município e o alto valor de investimento para o início dos trabalhos, que necessitaria do apoio de terceiros, tanto da esfera privada, quanto da pública.

A respeito do interesse público, o prefeito de Nova Venécia, André Fagundes, teve como proposta na sua campanha criar um serviço de hemodiálise no município para atender a população e a região Norte, e essa proposta segue em andamento. Segundo o prefeito, o município já está em conversa com parlamentares para a aquisição dos equipamentos ainda para este ano. “Sabemos da necessidade e importância desse serviço para os pacientes que dependem desse serviço e não mediremos esforços para implantar em Nova Venécia”, disse André.

Fonte: Jhon Martins / redenoticiaes

Leia mais

Leia também