Empresário que conduzia lancha em acidente na Baía de Vitória é preso por homicídio

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) denunciou, nesta terça-feira (8), o empresário José Silvino Pinafo pela morte da estudante de fisioterapia Bruna França Zocca, de 25 anos, durante um acidente de lancha em julho de 2020, na Baía de Vitória.

No dia do acidente, a lancha conduzida pelo empresário bateu contra o terminal de atracação. Com a colisão, a noiva do empresário, Bruna França Zocca, foi arremessada na água e morreu no local. Outras duas pessoas ficaram gravemente feridas e foram atendidas em hospitais da capital.

De acordo com a denúncia do MPES, José Silvino estava sob efeito de bebida alcoólica, dirigia a lancha em alta velocidade e em local onde não era permitido o tráfego da embarcação. Por causa disso, o empresário responderá por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

José Silvino, de acordo com o MPES, já recebeu 55 infrações de trânsito, três suspensões do direito de dirigir, além de infração específica referente à condução de veículo automotor sob influência de álcool.

Acidente

O acidente aconteceu por volta das 18h do dia 25 de julho de 2020, na altura da Ilha do Príncipe. A lancha na qual sete tripulantes estavam se chocou contra uma estrutura de aço utilizada para atracação no Porto de Vitória.

Bruna estava na parte da frente no momento do impacto e morreu no local. Outras três pessoas, incluindo o piloto da lancha, que era noivo de Bruna, foram socorridas. Ele é habilitado para conduzir esse tipo de embarcação.

A Marinha informou que a lancha estava devidamente regularizada junto à Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES).

O inquérito da Marinha que apurava o acidente foi concluído em novembro de 2020. O conteúdo dele não foi divulgado.

A Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (DDT) também realizou um inquérito para apurar o acidente.

Informações: G1


Leia mais

Leia também