Empresário é condenado a 21 anos de prisão por mandar matar esposa no Espírito Santo

Compartilhe

O crime aconteceu em outubro de 2021. Já a sentença, foi proferida nesta sexta-feira (18) após o Tribunal do Júri decidir que Sergio Gaudio, de 77 anos, é culpado.

 

Sergio Magalhães Gaudio foi condenado a 21 anos de prisão por mandar matar a esposa em 2001 — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta
Sergio Magalhães Gaudio foi condenado a 21 anos de prisão por mandar matar a esposa em 2001 — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta

 

Reportagem: Maíra Mendonça e Caíque Verli, g1 ES/TV Gazeta

O empresário Sergio Magalhães Gaudio, de 77 anos, acusado de mandar matar a própria esposa, a esteticista Vanuza de Barros, foi condenado a 21 anos de prisão. A sentença do caso foi proferida nesta sexta-feira (18), 20 anos depois do crime, ocorrido em outubro de 2001.

Aos 28 anos, Vanuza foi assassinada com dois tiros, que acertaram sua cabeça e seu ombro. O homicídio aconteceu em Jardim Camburi, em Vitória, no momento em que a vítima deixava a clínica de estética na qual trabalhava. Ela foi abordada por um pistoleiro contratado para executá-la.

De acordo com a acusação do Ministério Público do Espírito Santo, Gaudio planejou o crime depois de descobrir uma traição. Além disso, havia também o interesse em receber um seguro de vida da companheira, que ele mesmo fez pouco antes do crime e do qual era o único beneficiário.

A denúncia do MPES foi oferecida à Justiça em 2007. De lá para cá, recursos foram interpostos, atrasando o julgamento.

Nesta sexta-feira, no Fórum Criminal de Vitória, a juíza Lívia Regina Bissoli Lage proferiu a sentença após o Tribunal do Júri decidir que Gaudio é o mandante da morte de Vanuza. Inicialmente, o empresário cumprirá pena em regime fechado pelo crime de homicídio duplamente qualificado.

No texto, a juíza pontua que o marido planejou e premeditou a morte da esposa em detalhes. Ela também destacou o ciúmes do condenado.

“Era extremamente ciumento, a ponto de colocar aparelhos de escuta telefônica no telefone da vítima e contratar detetives para investigar seus passos, o que aterrorizava a vítima, vindo a praticar o crime com extrema frieza”, disse a juíza na sentença.

Sergio Magalhães Gaudio saiu do Fórum Criminal preso dentro de uma viatura da Polícia Militar. O advogado Jorge Benedito de Britto, que faz parte da defesa do empresário, informou por telefone que recorreu, já no Plenário, da decisão. Na avaliação dele, a sentença “foi contrária ao que estava nos autos”. Ele também disse que a defesa vai interpor um habeas corpus contra o decreto de prisão.

Já a mãe de Vanuza, que acompanhou o julgamento, se emocionou. Nas escadas do Fórum, ela abraçou uma sobrinha e chorou. “Obrigada, meu Deus”, disse.

Mãe de Vanuza emocionou-se ao final do julgamento, no Fórum Criminal de Vitória — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta
Mãe de Vanuza emocionou-se ao final do julgamento, no Fórum Criminal de Vitória — Foto: Carlos Alberto Silva/Rede Gazeta

 

 

Leia também

Polícia Civil recebe 103 novos computadores

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES) recebeu, nesta semana, 103 novos computadores. A aquisição de novos equipamentos...

Governo Federal lança serviço inédito de emissão de alertas de desastres em parceria com WhatsApp e Robbu

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), lançou, em parceria com o WhatsApp e...

Gerdau terá projeto com Embratel em Ouro Branco

A Gerdau e a Embratel assinaram acordo para implementar uma rede privativa dedicada 5G e LTE 4G na...

Ministério da Saúde reforça importância da vacina de febre amarela, postos de saúde de todo o Brasil oferecem dose contra a doença

O Ministério da Saúde faz um alerta sobre a febre amarela e ressalta a importância da vacinação contra...

Punido por sinalizador, Richarlison perde estreia do Tottenham no Inglês

Os fãs de Richarlison e dos Spurs vão precisar esperar mais do que o planejado para ver a...