Em sete meses, asilos do Espírito Santo registram 100 mortes por Covid-19 entre idosos

 

Entre abril e novembro deste ano, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI’s) no Espírito Santo registraram 1.015 diagnósticos da Covid-19. O coronavírus ainda causou a morte de 100 idosos que viviam nesses espaços, como asilos e casas de repouso.

Os dados são do Centro de Apoio Cível e Defesa da Cidadania (CACC) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), que faz um acompanhamento semanal dos números da doença nas instituições.

Este boletim, que é mais recente, foi consolidado com os números colhidos até 16 de novembro e divulgado nesta terça-feira (24). Do total de infectados nas ILPI’s, 577 são idosos residentes e 438, trabalhadores.

Em relação ao relatório anterior, fechado em 11 de novembro, o boletim atual indica oito novos casos de Covid-19 entre os residentes, 10 novos registros de trabalhadores contaminados e um novo óbito, em Ecoporanga, no Noroeste do Estado.

Gráfico mostra a evolução da Covid-19 nas ILPIs do ES — Foto: Divulgação/ MPES

Gráfico mostra a evolução da Covid-19 nas ILPIs do ES — Foto: Divulgação/ MPES

Segundo o MPES, no início do monitoramento, em abril, apenas uma instituição tinha casos confirmados da Covid-19. De lá para cá, 78 instituições já registraram infecções pelo coronavírus.

Considerando as 92 unidades em funcionamento no Estado, 14 (15,3% do total) não registraram, até 16 de novembro, contaminação entre os residentes e funcionários da instituição.

Entre o primeiro relatório, feito em 24 de abril, e o último, de 16 de novembro, houve um aumento de 4.438% do total de residentes infectados; 3.981% de trabalhadores; e 1.667% de óbitos.

O monitoramento constitui-se como importante estratégia investigativa para o MPES na defesa dos direitos das pessoas idosas residentes em ILPI, tanto na esfera cível quanto na penal, uma vez que as notificações de casos registradas nos municípios e consolidadas pelo Estado não possuem o corte identificador de residente de instituição.

Esse monitoramento possibilita ao MP expedir notificação ao gestor estadual e/ou municipal, que possui a responsabilidade de execução da política pública, para que realize as normas estabelecidas no país de prevenção e controle da infecção pelo novo coronavírus, assim como oferece elementos para apurar as responsabilidades dos dirigentes das instituições prestadoras do atendimento, quando for o caso.

Com a aproximação das festas de fim de ano, o relatório traz recomendações para as instituições, de modo a garantir o vínculo familiar e social e, ao mesmo tempo, proteger aqueles que fazem parte do grupo de alto risco quanto a um o possível contágio pela Covid-19.

Entre outras recomendações, o MPES orienta ser prudente o controle criterioso de visitas externas e saídas de pessoas idosas das instituições, incluindo familiares e amigos.

Idosos são contaminados pela Covid-19 em asilos — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Idosos são contaminados pela Covid-19 em asilos — Foto: Luciano Tolentino/EPTV

Leia mais

Leia também