Em risco alto para a covid-19, Guarapari terá novo decreto com medidas mais restritivas

Praia do Morro, em Guarapari, nesta terça-feira, 29 de dezembro

Levando em consideração a classificação de alto risco para a covid-19, o município de Guarapari, no litoral do Espírito Santo, está elaborando um novo decreto com medidas mais restritivas para evitar o contágio pelo coronavírus. A prefeitura não informou quando o documento deve ser publicado.

O decreto em vigor atualmente publicado quando a cidade ainda estava classificada pelo governo estadual em risco moderado para a transmissão da doença – já determina medidas como limitação de pessoas em casas de veraneio e controle de entrada dos ônibus e vans de excursão, além da proibição de instalação de tendas nas praias durante a virada do ano. No município, a queima de fogos no réveillon já foi cancelada.

Em anos anteriores, o balneário recebeu cerca de 1 milhão de visitantes durante o verão. Por isso, há a preocupação em inibir aglomerações. No último final de semana, a TV Gazeta registrou grande movimentação de banhistas na Praia do Morro, além do desrespeito ao uso obrigatório de máscara e ao distanciamento social.

Na cidade, ainda não há nenhum tipo de restrição em relação à permanência nas praias. As normas preveem apenas a proibição de caixas de som e a obrigatoriedade do uso de máscara pelos ambulantes.

Em entrevista, o secretário de Postura e Trânsito da cidade, Luiz Carlos Cardoso Filho, já havia dito que a prefeitura conta com o bom senso das pessoas que frequentam a cidade.

No município, que não tem hospital público, o número de infectados pelo coronavírus chegou a 6.409 nesta segunda-feira (28). Além disso, 169 pessoas já morreram na cidade em decorrência da doença.

Prefeitura garante que fiscaliza

A Secretaria Municipal de Postura e Trânsito disse que tem feito fiscalização em diversos locais e situações no município, como churrascos na praia, tendas, caixas de som, aglomerações, bares e restaurantes, entre outros.

De acordo com a prefeitura, serão instaladas placas informativas sobre as proibições.

A administração municipal também garantiu que as casas de aluguel cadastradas no município estão operando dentro da capacidade estipulada pelo município.

“Inclusive, há imóvel registrado com 100 leitos mas, operando dentro da legislação, com 50% de sua capacidade”, diz a nota enviada à imprensa.

Os ambulantes licenciados no município estão orientados quanto ao uso correto de máscaras e demais medidas sanitárias determinadas.

Caso, moradores e visitantes observem aglomerações, eventos, ou qualquer descumprimento, devem ligar imediatamente para o Disque Aglomeração no número (27) 99716-1848, para destacamento de uma equipe de fiscais.

Informações: G1

Leia mais

Leia também