Em menos de 15 dias quatro pessoas da mesma família morrem de covid-19 no ES

Quatro pessoas da mesma família morreram de Covid-19 em menos de 15 dias no ES

Uma família de Pinheiros, no Norte do Espírito Santo, perdeu quatro pessoas em menos de 15 dias para a Covid-19.

A matriarca da família, Iraci da Mota, tinha 91 anos e morreu três dias depois de tomar a segunda dose da vacina. Os filhos dela, Pedro, Mara e Tida, também morreram da doença.

“O coração está doendo. Partido”, disse, emocionado, Davi da Mota, que é filho de Iraci e irmão dos outros três.

“A minha mãe faleceu no dia do aniversário dela, nos pegou de surpresa. Depois, o meu irmão, Pedro. Quando estávamos sepultando Pedro, Mara passou mal. Foi encaminhada para o Hospital Roberto Silvares. Com Tida, a doença foi muito mais cruel”, contou.

Iraci e as filhas eram todas professoras, muito reconhecidas pela pequena cidade de pouco mais de 27 mil habitantes. Elas foram homenageadas com uma carreata que circulou pela cidade após a morte delas.

“A cada esquina as pessoas aplaudiam, paravam para falar o quanto a minha avó foi uma matriarca aqui na cidade. Deixou esse legado para a tia Mara e a Tida, que também era professoras. E junto foi o tio Pedro, que era tão companheiro da minha avó. A tia Hildebranda está se recuperando, e a gente está ansioso para poder recebê-la”, lembrou Saulo da Mota, neto de Iraci.

A cidade de Pinheiros viu um crescimento muito acelerado da doença no mês de março deste ano. Enquanto em fevereiro foram registrados 150 casos da doença, em março esse número saltou para 735. O crescimento foi de quase cinco vezes no número de infectados.

Iraci tinha recebido a poucos dias a segunda dose da vacina. Ainda assim, foi contaminada pelo vírus e acabou morrendo. Por isso, manter todos os cuidados, mesmo depois de vacinada, é tão importante.

“A matriarca havia tomado a segunda dose há três dias e veio a óbito. A gente explica para a população a importância da vacinação. Após a segunda dose, a gente ainda tem que manter os devidos cuidados, porque realmente só com os cuidados a gente evita a doença”, explicou o secretário de Saúde de Pinheiros, Ivan Silvestre.

Em Pinheiros, menos de 5% da população já recebeu a segunda dose. No Centro, a maioria usa máscara, mas as aglomerações continuam acontecendo.

Segundo a prefeitura, ainda falta consciência da população. Até agora, são 51 mortes pela doença registradas na cidade.

“O que vem resolver esse problema é só a vacina e os cuidados simples do dia a dia: uso da máscara, distanciamento, evitar aglomeração, evitar sair de casa. A gente pede que a população nos ajude”, apelou o secretário.

Informações: G1

Leia mais

Uma primeira dama de fé

Leia também