Em Israel, Brasil fecha acordo de cooperação para enfrentamento à Covid-19

Em visita oficial à Israel, a delegação de autoridades brasileiras firmou cooperação, de curto prazo, com o Instituto Weizmann, para pesquisas de combate à Covid. A longo prazo, foi estabelecida cooperação em outras áreas, entre elas, a bioeconomia.

“Nos permitirá começar, em breve, muito em breve, uma rede entre cientistas brasileiros e israelenses para tratar de diferentes aspectos no combate à Covid-19. Isso, no curtíssimo prazo e também, no mais longo prazo, em outras áreas como meio ambiente”, afirmou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

A delegação, chefiada pelo ministro, está em Israel para a troca de informações sobre a Covid-19 e assinatura de acordos de cooperação entre os dois países.

O Instituto Weizmann é um dos maiores institutos de pesquisa do mundo. A cooperação relacionada ao combate ao novo coronavírus se dará entre o Weizmann e a RedeVírus, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com a participação do Ministério da Saúde.

De acordo com o MCTI, haverá, de imediato, reuniões entre os pesquisadores dos dois lados sobre temas como vacinas e novas drogas.

Declaração Conjunta

Os chanceleres do Brasil e de Israel, Gabi Ashkenazi, se reuniram e emitiram Declaração Conjunta em que tratam de avanços concretos na relação entre os dois países e destacam a determinação de cooperar no combate à Covid-19.

De acordo com o ministro Ernesto Araújo, a reunião tratou de temas variados, com destaque para o enfrentamento à Covid-19. “Falamos de todo o espectro da excelente relação do Brasil com Israel, da implementação de todos os acordos assinados quando o Presidente Bolsonaro veio, em 2019”, contou Ernesto Araújo. “Falamos na cooperação com Israel na segurança, na cibersegurança, nos produtos de defesa e na ciência e tecnologia, na cooperação espacial”, completou.

A declaração conjunta dos chanceleres registra que “os ministros Ashkenazi e Araújo reiteraram o interesse mútuo de Brasil e Israel em intensificar o diálogo e elevar a aliança a um patamar estratégico, enfatizando o compromisso de enfrentar os múltiplos desafios colocados pela Covid-19”, registrou a declaração.

De acordo com o documento, ambos assumiram o compromisso de apoiar engajamentos e a fomentar parcerias entre institutos de pesquisa em Israel e no Brasil, nos setores público e privado, para o desenvolvimento de vacinas, tratamentos e medicamentos para o novo coronavírus.

A missão

A comitiva brasileira partiu para Israel no último sábado (6) integrada pelo ministro das Relações Exteriores, representantes dos ministérios da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Inovações e parlamentares com o objetivo de ampliar o intercâmbio de informações sobre a Covid-19, além da assinatura de acordos de cooperação entre o Brasil e Israel.

Leia mais

Leia também