Em evento da CNA, especialistas destacam estratégias para garantir segurança alimentar

Compartilhe

Em todo o mundo, uma em cada três pessoas não teve acesso à alimentação adequada em 2020. No mesmo ano, a estimativa é de que entre 720 e 811 milhões de pessoas enfrentaram problemas relacionados à fome. Os dados são do relatório Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo, da Organização das Nações Unidas (ONU). 

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA)<\/a> realizou evento nessa quarta-feira (22) para tratar de estratégias a fim de garantir a segurança alimentar. Na ocasião, o diretor de Informações Agropecuárias e Políticas Agrícolas da Conab, Sérgio De Zen, falou da importância de separar a produção e oferta de alimentos da aquisição e acesso a eles. Para ele, trata-se de uma questão de renda, programas sociais e decisão econômica.

“O governo e as instituições nacionais e internacionais podem se posicionar em relação à aquisição de alimentos para evitar a escassez. É por meio da previsibilidade que conseguimos instituir uma agenda positiva. Com isso, as decisões tanto do plantio, como da colheita e da retenção de matrizes têm que ser tomadas com base nesses cenários”, pontuou.

Déficit hídrico pode ocasionar perdas superiores a R$ 518 bilhões ao setor produtivo<\/a>

Dia Mundial do Vento: Brasil registra 21,65 GW de potência em geração de energia eólica<\/a>

O evento também contou com a presença do professor sênior de Agronegócio no Instituto de Ensino e Pesquisa e coordenador do centro Insper Agro Global, Marcos Jank. Durante o encontro, ele destacou que o cenário de fome atual está associado à pandemia e à guerra. 

“Temos observado vários países tomando decisões erradas. A maioria defende que a solução para a fome é voltar com os subsídios distorcidos e estoques estratégicos, mas a solução para o problema da segurança alimentar é global. É manter mercados abertos, apoiar populações mais vulneráveis, aumentar a transparência e o diálogo internacional”, disse Jank.

O evento organizado pela CNA contou com a presença de especialistas, políticos, lideranças e autoridades para tratar de temas considerados fundamentais para o Brasil. O encontro foi o quarto de uma série. A partir do que foi discutido, a CNA deverá formular as propostas do setor produtivo para apresentar aos candidatos à Presidência e aos parlamentares.
 

Foto: Ariel Gomes/SecultCEFoto: Ariel Gomes/SecultCE

Leia também

Presença de Renato Casagrande está confirmada na inauguração da clínica Med.Álise em Barra de São Francisco

A inauguração da Clínica Med.Álise Maura Maria de Paula foi confirmada pela empresária Josi Lopes e o prefeito...

Galeão lança campanha sobre riscos de soltura de balões para aviação

Com o retorno das festas juninas presenciais, o Aeroporto Internacional Tom Jobim/RIOgaleão lançou a campanha #NãoCaiBalão, com o...

Senado aprova PL que inclui compromisso de alfabetização e na LDB

O Senado aprovou, em votação simbólica, um projeto de lei que inclui o compromisso da educação básica com...

Carreta sai da pista e pega fogo na BR-101, no Norte do Espírito Santo

    Carreta saiu da pista e pegou fogo na BR-101, no ES — Foto: Reprodução Uma carreta saiu da pista...

Ex-ministro e pastor ligado a Bolsonaro são presos pela PF em operação sobre ‘balcão’ do MEC

FABIO SERAPIÃO E PAULO SALDAÑA BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Polícia Federal realiza na manhã desta quarta-feira (22)...

Com programação presencial, CineOP destaca cinema indígena

Em sua 17ª edição, a Mostra de Cinema de Ouro Preto (CineOP) volta a movimentar o principal destino...

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 80 milhões

O concurso 2.493 da Mega-Sena, realizado nesta quarta-feira (22) à noite no Espaço Loterias da Caixa em São...

Athletico-PR vira sobre Bahia e sai na frente pela Copa do Brasil

O Athletico-PR saiu na frente do Bahia pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (22),...