Em conferência internacional, Chanceler da China defende construção de comunidade com futuro compartilhado


Sob o título “Permanecer aberto e inclusivo e sustentando o multilateralismo”, o site do Ministério das Relações Exteriores da China publicou na terça-feira (25) o pronunciamento do Chanceler Wang Yi sobre questões fundamentais da política externa do país socialista asiático

“Quando falei na Conferência de Segurança de Munique em fevereiro do ano passado, a China estava no meio da luta contra a covid-19. A comunidade global nos deu um apoio muito valioso enquanto lutávamos na linha de frente da batalha, e isso sempre permanecerá no fundo de nossos corações. Agora, um ano depois, a pandemia ainda assola e traz implicações significativas para o mundo e mudanças profundas para a humanidade. À medida que continuamos a dar as mãos na luta contra a pandemia e no lançamento de um novo futuro após a covid-19, é hora de os países se abrirem ainda mais uns aos outros e buscarem ainda mais solidariedade e cooperação”, disse o chanceler chinês.

“Algumas preocupações foram expressas, inclusive na Europa, sobre o caminho de desenvolvimento e a política externa da China. Enquanto alguns são justos e razoáveis, alguns são dúvidas e mal-entendidos. Gostaria de aproveitar esta oportunidade para apresentar a perspectiva da China e, em seguida, ouvir seus pensamentos”, destacou o chanceler, que em seguida sistematizou cinco pontos fundamentais.

Primeiro, o desenvolvimento da China visa o progresso da humanidade, não para desafiar ou ameaçar o mundo. Em segundo lugar, a China é um parceiro confiável de todos os países, não um rival sistêmico preso em um confronto. Terceiro, a China está pronta para trabalhar com os países da Europa e do resto do mundo para praticar o verdadeiro multilateralismo e defender o sistema internacional centrado nas Nações Unidas. Em quarto lugar, a China está pronta para manter e expandir a cooperação integral com a Europa, no espírito de respeito mútuo e benefício mútuo. Quinto, precisamos encorajar o intercâmbio entre as pessoas para promover as interações entre as civilizações oriental e ocidental. 

Wang Yi lembrou que este ano, o país celebra o centésimo ano da fundação do Partido Comunista da China (PCCh) e que “para compreender o desenvolvimento da China, é essencial ter um bom conhecimento da história da China e do PCCh”. 

“Como uma nação antiga com uma civilização de 5.000 anos, a China teve seus dias de glória e passou por provações e tribulações”, assinalou o chanceler. “Nos tempos modernos, em particular, a nação chinesa foi jogada quase à beira da extinção como resultado da agressão do imperialismo e do colonialismo. Para salvar a nação, nossos antepassados ​​exploraram e exauriram quase todos os modelos políticos disponíveis na época, incluindo monarquia constitucional, parlamentarismo, sistema multipartidário e sistema presidencialista, e ainda assim todos terminaram em fracasso. Finalmente, foi o PCCh que adaptou o marxismo ao contexto chinês e se uniu e levou o povo chinês a alcançar a independência nacional e a libertação. Foi encontrado um caminho certo para a prosperidade e a força, um caminho de socialismo com características chinesas. Nos últimos anos em particular, sob a liderança do Comitê Central do PCC com o camarada Xi Jinping em seu núcleo, a China obteve uma sucessão de conquistas históricas em seu desenvolvimento, e o socialismo com características chinesas entrou em uma nova era”, asseverou.

Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi

Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi (Foto: Sputnik / Iliya Pitalev)

Leia mais

Leia também