Em busca de uma vaga para Olimpíada de Tóquio, Natália Gaudio retoma rotina de treinos na Sesport

Contemplada pelo programa Bolsa Atleta, da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), Natália Gaudio já iniciou os treinos em 2021, rumo ao seu principal objetivo no ano: a disputa da Olimpíada de Tóquio. A ginasta, ao lado da técnica Monika Queiroz, retornou, nessa terça-feira (05), para a rotina de atividades no Centro de Treinamento Jayme Navarro de Carvalho, nas dependências da Sesport, em Bento Ferreira, Vitória.

“A partir de março, vou passar por cinco avaliações, quatro copas do mundo e um pan-americano. Todas essas etapas serão classificatórias para a Olimpíada. Elas aconteceriam em 2020, mas, assim como os próprios Jogos Olímpicos, foram transferidas para este ano, por conta da pandemia”, explicou Natália Gaudio, que integra a Seleção Brasileira Individual de Ginástica Rítmica.

“Vou continuar treinando na Sesport todas as tardes, até o dia 20, quando irei para Aracaju, Sergipe, onde é a sede da seleção brasileira. Lá, vamos ter uma técnica búlgara para nos orientar, acompanhando nossos treinamentos, para melhorar os detalhes das nossas coreografias. Ficarei por cerca de um mês com a seleção, treinando em dois períodos”, completou Natália Gaudio.

A Olimpíada de Tóquio está marcada para acontecer entre julho e agosto deste ano. Além de Natália Gaudio, mais três capixabas, todas contempladas pelo Bolsa Atleta, estão na Seleção Brasileira, mas na categoria Conjunto, e vão brigar também pela classificação para os Jogos: Déborah Medrado, Geovanna Santos e Thais Lourencini.

Heptacampeã sul-americana, hexacampeã brasileira e medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, Natália Gaudio busca sua segunda participação em uma Olimpíada, após ter disputado a edição 2016, que aconteceu no Rio de Janeiro. Por todos esses feitos, ela recebeu uma estrela da Calçada da Fama da Sesport, inaugurada no último mês de dezembro.

Bolsa Atleta

Neste ano, o Programa Bolsa Atleta beneficia 121 atletas e paratletas de alto rendimento, com o auxílio financeiro mensal que varia de acordo com a categoria do atleta, dentro do edital, sendo R$ 500 (estudantil), R$ 1.500 (nacional), R$ 2 mil (internacional) e R$ 4 mil (olímpico). O investimento total da Secretaria de Esportes e Lazer no programa é de R$ 2,1 milhões.

O valor recebido pelo atleta pode ser utilizado para cobrir gastos com alimentação, assistência médica, odontológica, psicológica, nutricional e fisioterápica, medicamentos, suplementos alimentares, transporte urbano ou para participar de treinamentos e competições, além da aquisição de material esportivo.

Leia mais

Leia também