ELEIÇÕES 2020: TSE exige novas eleições para a prefeitura de Bom Jesus de Goiás (GO)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou, por unanimidade, o registro de candidatura de Adair Henriques da Silva (DEM) a prefeito de Bom Jesus de Goiás (GO). A decisão foi tomada na sessão desta quinta-feira (3).

Com a decisão, a eleição para prefeito e vice-prefeito em Bom Jesus de Goiás foi anulada. Com isso, o TSE determinou a realização de novas eleições majoritárias na cidade. A data do pleito ainda será definida pelo Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) em 2021.

Mesários que faltaram ao trabalho nas eleições têm até 7 de janeiro para justificar ausência

Abstenção de mais de 30% em eleições municipais faz Mourão cogitar fim do voto obrigatório

O TSE ordenou, ainda, que o presidente da Câmara Municipal, da legislatura que inicia no próximo ano, exerça provisoriamente o cargo de prefeito no município.
Adair Henriques chegou a ser condenado por órgão colegiado da Justiça por delito contra o patrimônio público, em setembro de 2009. Segundo o relator, ministro Edson Fachin, o prazo de oito anos de inelegibilidade, imposta ao candidato de acordo com a Lei 64/1990, começou a ser contado a partir de 6 de maio de 2015. Sendo assim, a pena só estaria extinta em maio de 2023.

Foto: Arquivo/TSE

Leia mais

Leia também