EDP investirá 100 milhões de euros em startups com foco na transição energética

Compartilhe

 

A EDP Ventures, veículo de capital de
risco do grupo EDP, vai investir 100 milhões de euros (mais de R$ 500 milhões)
até 2025, em nível global, em soluções que possam ter impacto no seu negócio.
Isso representa mais do que o dobro dos 45 milhões de euros aplicados na última
década. O aporte será realizado em startups cuja viabilidade já foi comprovada
e que tenham desenvolvido soluções para dar resposta aos desafios das
alterações climáticas e da transição energética.

A Empresa busca startups em fase scale-up
–  com provas de conceito sobre o seu
modelo de negócio já realizadas e aptas a escalar suas atividades. Para isso, a
EDP Ventures vai participar de rodadas de investimento em séries B – quando uma startup já tem um modelo de negócio
implementado com sucesso e receitas expressivas – e poderá investir também em
séries C – modelo no qual as empresas buscam financiamento adicional para
ajudá-las em seu desenvolvimento – mas sem
abandonar sua abordagem tradicional de investimento em startups em fase Seed
e séries A. A EDP prevê investir até 10 milhões de euros por empresa.

“Na EDP, estamos focados em encontrar as soluções e
tecnologias que farão a diferença num futuro descarbonizado e mais sustentável.
À medida que o setor elétrico se altera em uma velocidade sem precedentes,
queremos somar ao nosso conhecimento as startups mais promissoras, com uma
ênfase clara em projetos que possam representar oportunidades de crescimento.
Os próximos anos serão desafiadores para a transição energética e queremos
enfrentá-los com as melhores ideias em nível global”, afirma Ana Paula Marques, conselheira responsável pela área de inovação
no Conselho de Administração no grupo EDP.

Este compromisso está
alinhado com o Plano Estratégico da Empresa até 2025, que prevê a duplicação da
capacidade da EDP em energia eólica e solar, além do desenvolvimento de redes cada
vez mais eficientes e a criação de mais soluções de sustentabilidade para
famílias e empresas. Para alcançar
estes objetivos, houve aumento do investimento em inovação, determinante para encontrar as tecnologias e soluções
necessárias para fazer face aos desafios das próximas décadas. A aposta da EDP
concentra-se em novas tecnologias baseadas em energias renováveis, soluções de
armazenamento e de flexibilidade, modernização e otimização de ativos de
geração e distribuição, assim como geração distribuída, mobilidade elétrica,
hidrogênio verde e descarbonização.

O reforço da ambição da EDP Ventures espelha a
globalidade do grupo EDP, hoje presente em 28
mercados. Com uma equipe que atua a partir de São Paulo, Madri e Lisboa,
a EDP Ventures tem realizado investimentos em nível mundial. Nesta nova fase,  haverá o reforço da atividade em grandes
centros de inovação, como Estados Unidos, Europa, Israel ou extremo Oriente,
apoiando-se neste último caso no recente investimento do grupo EDP em Singapura.

No Brasil, a EDP Ventures
opera desde 2018, sendo o primeiro veículo de capital de risco do setor
elétrico nacional. Já receberam investimentos no País as empresas Blue Sol,
Clarke Energia, Colab, Delfos, Dom Rock, Fractal Engenharia, Time Energy e
Voltbras. As investidas geraram mais de 330 empregos e o
desenvolvimento de 16 projetos com unidades de negócio da EDP.

Sobre a EDP Ventures                  

A EDP Ventures é a empresa de capital de risco do grupo
EDP. Desde que fez o seu primeiro investimento, em 2011, já investiu 45 milhões
de euros em 35 startups com soluções aplicáveis ao setor elétrico. A EDP
Ventures foi das primeiras empresas a investir em startups que, mais tarde, se
tornaram casos de sucesso à escala global, como a Feedzai, a Principle Power ou
a Net2Grid. Em 2021, a EDP Ventures realizou investimentos em startups com
soluções de transição energética, como a Yotta Energy, Relectrify ou Voltbras.

Sobre a EDP no Brasil

Presente há mais de 20 anos no País, a EDP é uma das maiores
empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. Com
mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, a Companhia tem negócios
em Geração, Transmissão, e Soluções em Serviços de Energia voltados ao mercado
B2B, como geração solar, mobilidade elétrica e mercado livre de energia. Em
Distribuição, atende cerca de 3,6 milhões de clientes em São Paulo e no
Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina.
Em 2021 foi eleita pelo segundo ano consecutivo a empresa mais inovadora do
setor elétrico pelo ranking Valor Inovação, do jornal Valor Econômico, e é
referência em ESG, ocupando o primeiro lugar do Índice de Sustentabilidade
Empresarial (ISE) da B3, no qual figura há 16 anos.

Leia também

Rede policial do Ministério da Justiça intensificará combate ao crime organizado e outros delitos

Uma iniciativa que contribui para integrar conhecimentos das polícias federais e das civis de todo o país, e...

Montagem dos estandes da I Exponoroeste no terreno da nova rodoviária começaram neste sábado, 21

A I Exponoroeste, que acontece de 25 a 29 deste mês, das 16h às 22h, no terreno onde...

Flamengo recebe Universidad Católica pela Libertadores no Maracanã

Após 12 dias fechado para o plantio da grama de inverno, o Maracanã reabrirá nesta terça-feira (17), a...

ALIMENTOS: Projeto que facilita irrigação para produção visa driblar estiagem

Definir obras de infraestrutura de irrigação e dessedentação animal como de utilidade pública é garantir um diferencial na...

Brasil fecha Surdolimpíadas com o maior número de medalhas da história

O Brasil encerrou a participação nas Surdolimpíadas de Verão (Summer Deaflympics), no último domingo (15/05), em Caxias do...