‘É um sentimento de muito amor, de sonhar e não desistir’, diz brasileira que teve filho em barriga de aluguel na Ucrânia

Compartilhe

Por Álvaro Guaresqui e Mário Bonella, g1 ES e TV Gazeta.

A brasileira que teve o filho gerado uma barriga de aluguel na Ucrânia finalmente conseguiu buscar a criança, que nasceu em meio à Guerra da Ucrânia, e passou o primeiro Dia das Mães, no último domingo (8), com a família no Brasil.

João Levi nasceu no dia 19 de março em Kiev, capital ucraniana. O país que está em guerra desde que foi invadido pela Rússia fevereiro deste ano. A contratação de barrigas de aluguel é legalizada na Ucrânia, que se tornou um destino procurado por casais que buscam o serviço.

Pricila Bogucki e o filho João Levi, que nasceu de uma barriga de aluguel na Ucrânia — Foto: Reprodução/TV Globo

Pricila Bogucki e o filho João Levi, que nasceu de uma barriga de aluguel na Ucrânia — Foto: Reprodução/TV Globo

A professora Priscila Bogucki, mãe do bebê, contou que ela e o marido, o engenheiro João Paulo Bogucki, tentavam ter um filho há alguns anos, mas por conta de uma condição dela não era possível levar uma gestação até o fim.

“Sempre quis ser mãe. Quando a gente decidiu tentar, eu consegui engravidar naturalmente e com quase três meses eu tive um aborto. Eu descobri que eu tenho endometriose profunda. Foi então que me sugeriram já partir para a fertilização. A gente fez duas tentativas em São Paulo, sem sucesso. Mas a gente já tinha estudado essa parte da Ucrânia de fazer a barriga de aluguel”, falou mãe de João em entrevista ao Fantástico, da TV Globo.

Para buscar o filho, o casal saiu da cidade em que moram, em Vitória no Espírito Santo, e embarcaram com destino à Ucrânia. Eles conheceram a criança 13 dias após o nascimento dela, em 31 de março.

Quando a criança nasceu, o país já estava no 23º dia de guerra.

João Levi, filho de casal brasileiro que buscou barriga de aluguel na Ucrânia, aguarda chegada dos pais para ser trazido ao Brasil — Foto: João Paulo Bogucki Gomes/Arquivo pessoal

João Levi, filho de casal brasileiro que buscou barriga de aluguel na Ucrânia, aguarda chegada dos pais para ser trazido ao Brasil — Foto: João Paulo Bogucki Gomes/Arquivo pessoal

“Foi o pior dia da minha vida, porque a gente já estava na reta final, um mês, praticamente, para ele nascer e foi um momento de desespero”, contou Priscila.

No período em que estiveram na Ucrânia, os pais de João Levi falaram com o g1. Na ocasião eles contaram que, por segurança, não foram até Kiev e que a clínica que prestou o serviço de barriga de aluguel levou a criança até a cidade de Lviv, mais à oeste do país, onde o clima de tensão era menor.

“A clinica trouxe ele para Lviv, não fomos para Kiev. Aqui a vida segue normal, sem transtorno com guerra. Apenas as sirenes soam as vezes”, disse João Paulo, na ocasião.

Agora a família já planeja aumentar e Priscila disse que João Levi deve ganhar um irmãozinho ou irmãzinha.

“Futuramente vai ter sim”, afirma Priscila.

João Levi, filho de capixabas, nasceu de barriga de aluguel na Ucrânia

João Levi, filho de capixabas, nasceu de barriga de aluguel na Ucrânia

A professora Priscila Rodrigues e o engenheiro marítimo João Paulo Bogucki são capixabas, moradores de Vitória, e após algumas tentativas de fertilização in vitro no Brasil, o casal decidiu buscar por uma barriga de aluguel e viajou até a Ucrânia em março do ano passado.

Após realizarem os procedimentos de coleta de material genético e implantação do embrião, o casal voltou ao Brasil para aguardar até o final da gestação. Mas um mês antes da data prevista para o nascimento da criança a Ucrânia foi invadida pela Rússia e os dois países entraram em guerra.

Antes mesmo do nascimento da criança, a “surrogate mother” (mãe de substituição, em tradução literal) já estava em um local seguro em Kiev e o parto foi realizado no dia 19 de março em uma maternidade que seguia funcionando dentro da normalidade, segundo os pais do bebê.

Após três dias em observação na maternidade, o bebê será foi levado para um abrigo da clínica responsável pelo serviço de barriga de aluguel onde aguardou até ser levado ao encontro dos pais, em Lviv.

A professora Priscila Rodrigues e o engenheiro marítimo João Paulo Bogucki chegaram à Lviv na noite de 28 de março e conheceram a criança no dia 31.

Em seguida a família deixou a Ucrânia, passou alguns dias na Polônia e veio para o Brasil.

A Ucrânia tornou-se um dos principais destinos de pais e mães em busca de barriga de aluguel devido ao preço atraente – quase metade do valor cobrado em outros países.

No Brasil, a prática de barriga de aluguel – ou gestação de substituição – só é regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) quando não possui fins lucrativos.

Em contrapartida, diversos países permitem legalmente o procedimento de barriga de aluguel com fins lucrativos – inclusive para estrangeiros.

Com o início da guerra, alguns pais estrangeiros não têm conseguido ir buscar os bebês nascidos de barrigas de aluguel na Ucrânia.

Leia também

Francisquense Diguinho é campeão de Jiu-Jitsu na categoria Master 1 no Vale do Aço

O lutador francisquense de Jiu-Jitsu, Rodrigo Rodrigues Pereira (Diguinho) participou neste domingo, 22, em Timóteo, no Vale do Aço,...

Barra de São Francisco goleia Água Doce do Norte e avança para a próxima fase da Copa Sesport

  Jogando no estádio municipal Joaquim Alves de Souza, na tarde deste sábado, 21, a Seleção de Barra de...

Vila Pavão recebe do Governo Estadual trator cortador de grama e academia popular

  O município recebeu do Governo do ES, por meio da...

INDICADORES: preço do café arábica sobe nesta quinta-feira (26)

A saca de 60 quilos do café arábica começou a quinta-feira (26) com alta de 1,30% no preço...

Menino de 2 anos é encontrado morto com sinais de espancamento em São Mateus

Um menino de apenas 2 anos, identificado como Isack Miguel Felizardo dos Santos, foi encontrado morto pela madrasta...

Rubens Barrichello chega aos 50 na ativa e vê família perpetuar legado

Aos 50 anos, celebrados nesta segunda-feira (23), Rubens Barrichello continua acelerando. Não mais na Fórmula 1, maior categoria do automobilismo...