Dose de reforço: hospitais da rede própria estadual são orientados para vacinação dos profissionais com 60 anos ou mais

O Governo do Espírito Santo não mede esforços para garantir assistência e vacinação à população capixaba contra Covid-19. Pensando nisso, a Secretaria da Saúde (Sesa), juntamente com o Colegiado Diretores Hospitalares dos Hospitais Próprios, orientou que os gestores da rede própria estadual promovam e orientem a imunização com dose de reforço dos profissionais com 60 anos ou mais.

A informação foi discutida durante uma reunião, realizada no último dia 15 de setembro, com a equipe da Subsecretaria de Estado da Assistência em Saúde (SSAS) e os responsáveis pelas unidades hospitalares. Também esteve presente a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo.

A subsecretária de Estado de Assistência à Saúde, Quelen Tanize Alves da Silva, destacou a importância dessa ação. “É de extrema importância garantir essa imunização e facilitar o acesso dentro das próprias unidades de trabalho. Vale destacar, que o profissional também pode e deve procurar a vacinação nos pontos definidos por cada município”, disse. 

A vacinação deve ocorrer para os profissionais que se enquadram nos critérios da dose de reforço, como, por exemplo, ter completado o esquema vacinal (com D2 ou dose única) há pelo menos cinco meses.

Vacinação no Hospital Estadual Antônio Bezerra de Faria

A direção do Hospital Estadual Antônio Bezerra de Faria (HEABF) acatou a orientação da Sesa e realizou a vacinação com a dose de reforço dos profissionais com 60 anos ou mais. A imunização ocorreu durante a úlrima segunda-feira (27) e terça-feira (28).

A unidade é a primeira da Rede Estadual do Espírito Santo a realizar a ação, em parceria com a prefeitura e Vila Velha, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Ao todo, foram vacinados 52 servidores. Para o diretor geral, Neio Lucio Fraga Pereira, essa é uma importante iniciativa.

“Esse é mais um passo para evitar o desenvolvimento de casos graves da doença, internações e até óbitos. A conscientização de todos nesse momento é de extrema importância, portanto, aqueles que estão inclusos no grupo devem procurar o local destinado à vacinação e garantir o reforço”, ressaltou.