Dólar tem pausa na alta da cotação: mercado analisa ata do Copom

Compartilhe

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O dólar abriu esta terça-feira (10) com leve queda frente ao real, à medida que a moeda norte-americana pausava um rali recente no exterior, embora temores sobre intensificação do aperto monetário nos Estados Unidos e uma desaceleração econômica global continuassem no radar.

No Brasil, investidores digeriam a ata da última reunião de política monetária do Banco Central, em que a autarquia repetiu sinalização anterior de que vai promover alta inferior a 1 ponto percentual nos juros em seu próximo encontro e alertou para riscos econômicos e uma deterioração inflacionária.

Às 9h06 (de Brasília), o dólar à vista recuava 0,15%, a R$ 5,1475 na venda.

Na B3, às 9h06 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento caía 0,36%, a R$ 5,1795.

Na véspera, a moeda norte-americana spot saltou 1,62%, a R$ 5,1554, máxima desde 15 de março (R$ 5,1584).

Na véspera, as principais Bolsas de Valores globais tiveram perdas expressivas, refletindo o aumento do temor com uma recessão global, após a divulgação de dados fracos de exportações chinesas.

O dólar, por sua vez, voltou a se valorizar frente ao real e fechou na sessão passada com ganhos de 1,61% ante a moeda local, negociado a R$ 5,1560 para venda. Na máxima do dia, a divisa americana chegou a bater em R$ 5,1600.

Já o índice acionário do mercado global FTSE All-World fechou em baixa de 3%, no maior recuo diário desde junho de 2020.

Nos Estados Unidos, o S&P cedeu 3,20% e o Dow Jones teve perdas de 1,99%. O Nasdaq, com maior concentração de ações de tecnologia, recuou 4,29%.

A venda de ações também predominou nas principais Bolsas na Europa, com queda de 2,32% do FTSE-100, de Londres e de 2,75% do CAC-40, de Paris. Na Ásia, o Nikkei, de Tóquio, fechou em queda de 2,53%, e o Hang Seng, de Hong Kong, desvalorizou 3,81%.

No Brasil, o Ibovespa registrou desvalorização de 1,79%, aos 103.250 pontos. Com a queda observada nesta segunda, o Ibovespa zerou os ganhos do ano e passou a acumular perda de 1,5% desde janeiro.

O tombo ocorreu após divulgação de uma alta de 3,9% em dólares das exportações chinesas em abril na comparação com o mesmo mês do ano passado –uma forte desaceleração em relação ao avanço de 14,7% em março. Foi o ritmo mais lento desde junho de 2020.

Os números fracos mostram que o setor comercial da China, que responde por cerca de um terço do PIB (Produto Interno Bruto), está perdendo força à medida que lockdowns em grandes centros como Xangai afetam as cadeias de abastecimento, aumentando os riscos de uma desaceleração mais profunda na segunda maior economia do mundo.

A esses dados se soma o sentimento de maior pessimismo já observado nos mercados na semana passada, diante dos receios de um aperto da política monetária mais agressivo nos Estados Unidos.

O preço do petróleo não escapou da cautela de investidores com a perda de ritmo da atividade econômica global, caindo 6,5% nesta segunda, enquanto o preço do minério de ferro oscilava em baixa de 4,8%.

Mercado local Na Bolsa brasileira, as exportadoras de commodities Vale e Petrobras e os papéis do Itaú deram sua contribuição para a queda do Ibovespa.

As ações ordinárias da estatal recuaram 4,01% e as preferenciais cederam 2,72%, após a empresa anunciar aumento do preço médio do diesel de 8,87% nas suas refinarias, com o valor do combustível para distribuidoras passando a valer R$ 4,91 por litro, a partir de terça-feira (10).

No setor financeiro, as ações do Itaú registraram perdas de 1,43%, após o banco ter reportado mais cedo lucro de R$ 7,36 bilhões no primeiro trimestre do ano.

Já os papéis do Nubank negociados na Nyse (Bolsa de Nova York) despencaram quase 15% com os receios dos investidores acerca do desempenho da fintech em um cenário de juros mais altos.

 

Leia também

Governo planeja trava para evitar reajustes da Petrobras em ano eleitoral

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governo discute a criação de um mecanismo para evitar que a Petrobras reajuste...

Museu Rio Memórias lança Mapa Interativo e mais quatro galerias

O Museu Virtual Rio Memórias, inaugurado em agosto de 2019, lança hoje (25) o Mapa Interativo, que apresenta...

Etapa dos Jogos Escolares em Barra de São Francisco foi um sucesso!!! Confira as fotos (03)

Confira na galeria de fotos quem marcou presença na Etapa Regional dos Jogos Escolares em Barra de São...

Barra de São Francisco goleia Água Doce do Norte e avança para a próxima fase da Copa Sesport

  Jogando no estádio municipal Joaquim Alves de Souza, na tarde deste sábado, 21, a Seleção de Barra de...

Médica e enfermeira do Projeto Avivar visitaram pacientes acamadas

A médica familiar Aline Simões Gama e a enfermeira Bárbara Flauzino, da equipe multidisciplinar do Projeto Avivar, estiveram...

CHUVAS NO NORDESTE: Defesa Civil Nacional reforça alerta no litoral

A Defesa Civil Nacional reforça o alerta para o risco de chuvas intensas nesta sexta-feira (27) e no fim...

Informações sobre desaparecidos serão aperfeiçoadas para melhor divulgação e compartilhamento

As famílias que buscam por parentes desaparecidos passam a contar com uma rede de apoio. O Governo Federal,...