Dólar a R$ 6,00 é uma possibilidade, diz especialista

Com uma nova queda da Selic, a taxa básica de juros da economia, especialistas já estimam que o dólar –que hoje fechou em R$ 5,52, novo recorde nominal– possa bater a casa dos R$ 6 em breve, informa O Globo.

“O dólar testou R$ 5,30 em março, depois chegou a R$ 5,40 e hoje a R$ 5,50. Portanto, o limite de alta ainda não foi atingido, disse ao jornal carioca Felipe Pellegrini, do Travelex Bank, especializado em câmbio.

“Enquanto não se puder dimensionar o tamanho do impacto da pandemia [do novo coronavírus] na economia, vamos ver o dólar buscando novos patamares. Não é impossível chegar a R$ 6”, acrescentou.

Projeções assustadoras para o dólar no Brasil: R$ 7,35 em 2021, diz UBS

Projeções do UBS estabeleceram um cenário catastrófico para o dólar no Brasil. O banco suíço prevê que o dólar pode encostar em R$ 7,35 no final de 2021, valor que colocaria a economia brasileira na UTI, com diversas ameaças estruturais para mercados e produção industrial.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que “o banco suíço considerou que o desempenho do comércio está regredindo a níveis de 2002 e que o diferencial da taxa de juros (a distância entre a taxa básica brasileira e aquela praticada em países ricos) está em ligeiro viés de baixa. Por isso, os economistas estimam que um preço justo para o dólar seria de R$ 4,60 neste ano e R$ 4,50 em 2021.”

A matéria ainda acrescenta que “no entanto, devido à pressão exercida pela atual situação de crise, o banco fixou seu cenário base com cotações de R$ 4,95 para 2020 e R$ 4,60 para 2021.Além disso, como é praxe, os economistas alteraram algumas variáveis do cenário base para gerar outros dois panoramas. No mais positivo, o dólar cairia para R$ 4,45 até o final do ano e para R$ 4,30 em 2021.”

Leia mais

Leia também