Dois irmãos de Vila Velha prosperam na pandemia vendendo sapateiras

Felipe e Alexandre Peterle acrescentaram imaginação à tradição familiar

Dois irmãos com rara visão empresarial – Alexandre Ivo Peterle Ribeiro, 30 anos, e Felipe Peterle Ribeiro, 27 – viraram o jogo em meio à pandemia da Covid-19 em Vila Velha atendendo a uma demanda provocada pela mudança de hábito das famílias: deixar do lado de fora os calçados com que circulam na rua e entrar em casa com calçados limpos e higienizados.

Uma pequena mardenaria no bairro Divino Espírito Santo, criada há 30 anos pelo pai deles, Nilson Ribeiro, nesse período foi responsável pelo sustento da família, ampliada pelo casamento de Alexandre com Ana Carolina. Há pouco mais de dois anos, os dois irmãos assumiram o negócio, baseado na fabricação de móveis grandes, sob encomenda. “Seu Nilson” vai lá poucas vezes, geralmente para ajudar em alguns momentos.

A empresa é, tradicionalmente, familiar e não tinha empregados, a não ser, eventualmente, quando alguém era contratado de forma temporária para atender a algum pedido de cliente. Isso era muito esporádico. Veio a pandemia e as encomendas caíram muito.

A crise, porém, abriu a janela da oportunidade. Alexandre e Felipe perceberam uma demanda reprimida: as pessoas mudaram os hábitos e passaram a tirar o sapato na hora em que chegam da rua e, com isso, os corredores de apartamentos, principalmente, ficam “poluídos” de sapatos e chinelos espalhados nas portas.

Foi então que Alexandre Ivo e Felipe conversaram, projetaram e omeçaram a fabricar uma sapateira delicada e original. O primeiro cliente foi o jovem empresário Lucas Paradella, dono de uma hamburgueria em Itapoã, amigo de Felipe, que foi quem mostrou para ele o projeto. Lucas gostou, comprou e começou a falar com amigos, que foram comprando e falando para outros amigos.

A história dos dois irmãos empresários foi publicada pela coluna Leonel Ximenes, de A Gazeta, na edição online deste domingo (2 de agosto) e foi líder de audiência durante todo o dia.

EXPLOSÃO

Ana Carolina, mulher de Alexandre e secretária da Afenii Marcenaria, é quem cuida das encomendas e conta que tudo foi muito rápido. Ela disse que, para cuidar desse novo segmento criado pela empresa foi criada a Mais Utilidades, na verdade uma marca dentro da própria empresa. As primeiras encomendas foram entregues em junho e hoje já são, em média, 100 sapateiras entregues por semana. A pessoa encomenda numa semana e recebe na outra.

O marido e o cunhado cuidam de fabricar, mas quem disse que deram conta? Tiveram de contratar quatro funcionários para trabalhar na produção e na entrega, por enquanto. Porque a capacidade atual é de crescer somente 10%, ou seja, entregar 110 sapateiras por semana. E eles sequer têm perfil nas redes sociais ou página na internet. Tudo é resultado de clientes satisfeitos que falam para outros clientes. Ou seja, a maios poderosa ferramenta de marketing em todos os tempos: o boca a boca.

Mas, de olho na oportunidade, eles não descartam contratar mais pessoas, coisa que nunca imaginavam antes de surgir essa oportunidade. Até porque há mais dois produtos sendo desenvolvidos pela Mais Utilidades: uma sapateira com almofadas para a pessoa sentar-se para calçar os sapatos e um modelo de mesinha de cabeceira da cama. Cada sapateira custa 60 reais e o pagamento é feito pelo picpay ou à vista e há preços diferenciados para quantidades maiores.

E assim, Alexandre e Felipe, com a ajuda de Ana Carolina, vão eternizando uma cultura familiar. A família vem de São Gabriel da Palha, onde o avô deles, Antonio Ivo Peterle, tinha a Fábrica de Móveis Perterle. A profissão foi ensinada ao filho, Nilson Ribeiro, e passada aos netos, Alexandre e Felipe, que cresceram em contato com a atividade. A família mudou-se para Vila Velha em 1990. Nilson, na melhor tradição familiar, levou a mulher para que os filhos nascessem em São Gabriel. Nilson Ribeiro criou a Afinii e, há dois anos, os dois filhos assumiram o comando dos negócios.

Os irmãos contam um segredo para seu sucesso iminente: replicam o que aprenderam, buscam consultoria no que não entendem (no Sebrae, por exemplo, foram buscar ajuda para a administração financeira dos negócios) e vão a todas as feiras de negócios do setor que conseguem frequentar.

É de lá, e das observações do dia a dia, que vão encontrando as melhores ideias, como a da sapateira, que foi simplesmente uma inovação em cima de um produto similar. “Mas o custo benefício das que vi não era interessante. Foi então que criamos a nossa”, explicou Felipe. Por enquanto, somente atendem pedidos em Vitória e Vila Velha, mas, pela visão de negócio dos irmãos Peterle, o mundo que se prepare para conhecer mais uma empresa de sucesso capixaba.

Contato:  27 99604-9525

Leia mais

Com mercado de gás natural competitivo, Sulgás pode ampliar em 423 quilômetros a rede de gasodutos em cerca de quatro anos

Municípios do Rio Grande do Sul ainda sem oferta de gás natural podem ter, em breve, a opção do uso do combustível em lares...

Movimentação na Terceira Ponte indica queda no isolamento social desde o início da pandemia no Espírito Santo

Índice, que é medido desde o dia 13 de abril, teve o menor percentual na segunda-feira (6), com somente 44,21% dos capixabas respeitando o...

Esposa de comandante-geral da PM do Espírito Santo aciona a polícia e diz ter sido agredida por ele

Em dois chamados feitos ao Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes), a esposa do comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Douglas...

Convenção do Progressistas de Águia Branca será no dia 13

A convenção do partido Progressista de Águia Branca será no dia 13/09, às 14 horas e confirmará o nome de Paulinho Galdino para Prefeito. "Está...

Leia também

Bandidos trocam tiros com a polícia em Nova Venécia

Uma equipe da Força Tática do 2º Batalhão realizava patrulhamento tático no bairro Altoé  em Nova Venécia na tarde da última segunda-feira (21), quando...

Espírito Santo chega a 3.452 mortes e 116.537 curados em 126.606 casos de Coronavírus

O Espírito Santo registrou, até esta quarta-feira (23), 3.452 mortes por Covid-19. O número de casos confirmados chegou a 126.606. O índice de letalidade...

Propaganda eleitoral para candidatos municipais começa dia 27 de setembro

Com a promulgação da Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020, que adia eleições municipais para 15 (1º turno) e 29 de novembro (2º turno), ficou...