Divergências entre governo e movimentos sociais e violência policial atrasam saída para crise na Colômbia


Fracassou até agora a tentativa de acordo entre os movimentos sociais e o governo de extrema direita da Colômbia.

O presidente Iván Duque, ordenou à força pública nesta segunda-feira (17), que aumente para o nível máximo a capacidade operacional para desbloquear estradas, que estão ocupadas no contexto das mobilizações contra seu governo.

Em meio a esse panorama, o general Juan Carlos Rodríguez, comandante da polícia metropolitana de Cali, cidade que se encontra militarizada, renunciou em meio à pior crise daquela região e do país na história recente.

Nesta segunda-feira, o Comitê Nacional de Desemprego informou que o governo Duque se recusou a oferecer garantias para os protestos sociais na Colômbia, condição para negociar uma saída da atual crise no país.

A organização destacou que ainda aguarda uma resposta concreta e séria para garantir o exercício do direito de manifestação e está disposta a manter o diálogo desde que as garantias solicitadas sejam efetivas, informa a Prensa Latina.

(Foto: Luisa Gonzales/ Reuters)

Leia mais

Leia também