Dirigente russo considera perigoso o retrocesso nas relações com os EUA


O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitri Medvedev, alertou nesta sexta-feira (23), para o perigo do retrocesso nas relações com os EUA. Em artigo de sua autoria publicado pela agência de notícias RIA Novosti, o político comentou que neste momento qualquer passo em falso ou falta de paciência “pode mergulhar o mundo inteiro em um abismo de problemas muito complicados e representar uma ameaça de confronto militar direto”, informa a Prensa Latina.

O ex-presidente russo ressaltou que esta crise nas relações entre Moscou e Washington pode ser “uma base favorável para o surgimento de períodos ainda mais graves”.

Ele opinou que a frase “a Rússia vai pagar” se tornou parte da “retórica” ​​da política atual da Casa Branca. “Talvez pareça muito americano, mas leva diretamente a um beco sem saída”, disse ele.

Medvedev considerou “semelhante” a essência da situação atual nos laços entre a Rússia e os Estados Unidos e as tensões que caracterizaram a relação com Cuba durante a chamada Crise dos Mísseis de outubro de 1962.

A esse respeito, o vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia expressou sua preocupação sobre se a atual administração dos Estados Unidos será capaz de alcançar “a sabedoria do compromisso”. 

Dmitry Medvedev

Dmitry Medvedev (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também