Diretoras de hospital em Vitória são ameaçadas de morte e vão à polícia

Duas diretoras do Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG), em Vitória, no Espírito Santo, receberam mensagens por celular em tom de ameaça na manhã desta quinta-feira (1º).

Na mensagem, recebida por Thaís Regado e Graziela Salaroli, uma pessoa diz que foi contratada há três meses para matar as duas diretoras, mas que não mataria Thaís porque perdeu uma filha com o mesmo nome. Segundo as mensagens, o mandante não aceitou que ele matasse só Graziela.

As diretoras assumiram a direção do hospital em fevereiro e estão fazendo mudanças na gestão.

Outra mensagem trazia um alerta. “Um outro conhecido meu [da cidade] de Pedro Canário aceitou. Olha que isso que eu estou fazendo é antiético, mas eu tenho que avisar que essa pessoa vai estar chegando em Vitória hoje”, diz a trecho.

Cinco minutos depois, as diretoras receberam uma segunda mensagem. “Ele é muito profissional. Ele vai receber R$ 60 mil pelo serviço. Tomem cuidado. Vão até a polícia e evitem sair de casa”.

A mensagem termina dizendo que o criminoso já tem o endereço do trabalho e das casas das diretoras.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou, por meio de nota, que as duas diretoras receberam ameaças de morte via SMS.

A Sesa esclareceu que todas as medidas necessárias sobre o fato já estão sendo adotadas pelas autoridades de segurança pública, a partir da emissão dos boletins de ocorrência.

Ainda de acordo com a nota, as servidoras atuam no HINSG desde fevereiro deste ano e estão modernizando a gestão da unidade e avançando nas medidas de transparência e enfrentamento a possíveis inconformidades.

A Polícia Civil informou que o caso está em apuração da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC). Diligências estão em andamento.

Informações: G1

Leia mais

Leia também