Diplomacia francesa “chocada” com tentativa de Damares na ONU de impedir acesso ao aborto


Diplomatas franceses estão “chocados” com o esforço da ministra Damares Alves (Direitos Humanos, Mulher e Família) na ONU de impedir às mulheres o acesso à saúde sexual e reprodutiva. 

A França ataca abertamente a coalizão de países ultraconservadores, como Hungria, Polônia e países árabes. A chegada de Joe Biden na Casa Branca afastou os EUA do bloco. 

“Desejo expressar a indignação da França com os ataques aos direitos das mulheres e meninas”, declarou o embaixador francês na ONU, François Rivasseau, conforme reportado na coluna de Jamil Chade, no Uol.

Ele citou o Conselho de Genebra, criado em outubro de 2020, para “preservar a vida humana”: “Ficamos chocados com certas posições públicas aqui reiteradas, em particular pelo auto-intitulado Consenso de Genebra, que questiona a igualdade de gênero e a saúde e direitos sexuais e reprodutivos”.

“Devemos combater todas essas graves violações dos direitos das mulheres e meninas e reafirmar nossa determinação em garantir que os ganhos duramente conquistados não sejam prejudicados. Exortamos todos os estados a reafirmar seu compromisso com os direitos das mulheres e meninas, e com a saúde e os direitos sexuais e reprodutivos”, defendeu. 

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

Damares Alves na ONU

Damares Alves na ONU (Foto: Reprodução)

Leia mais

Leia também