Diante de tensões com Israel, Irã passa a enriquecer urânio em 60% de pureza


Diante das crescentes tensões com Israel, o Irã passou pela primeira vez a enriquecer urânio a 60% de pureza. O anúncio foi feito pelo líder parlamentar Mohammad Bagher Qalibaf e ocorre após o ataque à usina nuclear de Natanz, onde no último final de semana Israel cometeu um ato classificado pelas autoridades como “terrorismo nuclear”. 

“A vontade da nação iraniana é fazedora de milagres e desarmará qualquer conspiração”, disse o líder parlamentar, conforme reportado na TV estatal.

Desenvolvimento de armas nucleares

Após o evento em Natanz, Saeed Khatibzadeh, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, anunciou que as centrífugas danificadas seriam substituídas por outras mais modernas. A agência Tasnim informou que a produção do urânio enriquecido ocorre na mesma usina.

“Agora estamos recebendo nove gramas por hora”, disse Ali Akbar Salehi, da Organização de Energia Atômica do Irã.

O nível de pureza do urânio, apesar de ser o mais alto já produzido pelo país, ainda está abaixo do exigido para o desenvolvimento de armas nucleares, que é de 90%.

Em janeiro, em meio ao aumento de tensões com os Estados Unidos, o Irã havia retomado o enriquecimento do urânio em 20%.

Leia mais

Leia também