Dia D de vacinação contra Influenza e Sarampo será neste sábado em Barra de São Francisco  

Compartilhe

 

A Prefeitura de Barra de São Francisco, através da Secretaria Municipal de Saúde, promove neste sábado, 30 de abril, o Dia D Nacional de Vacinação contra a Influenza e à 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo. O sábado marca oficialmente também o início da imunização de novos grupos, com a antecipação de crianças de seis meses a menores de cinco anos para as duas campanhas e a de gestantes e puérperas para a Influenza.

A vacinação contra Influenza para idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde acontecem na antiga câmara Municipal, Centro da cidade. Já a vacinação contra Influenza e Sarampo para crianças de seis meses a menores de cinco anos será no Pavilhão. As vacinas serão aplicadas nos dois pontos, de 8h às 13h.

A expectativa, segundo o Secretário Municipal de Saúde, Elcimar Alves de Souza, é que em relação à Influenza, a ação possa ampliar ainda mais as coberturas vacinais dos públicos prioritários “A expectativa, segundo o Secretário Municipal de Saúde, Elcimar Alves de Souza, é que em relação à Influenza, a ação possa ampliar ainda mais as coberturas vacinais dos públicos prioritários “O objetivo com o dia D, além de oportunizar a vacinação aos demais grupos, é poder facilitar a ida à unidade de saúde de quem ainda não pôde comparecer durante a semana, influenciando diretamente no aumento da cobertura vacinal”, disse.

Já quanto à vacinação contra o Sarampo, Elcilmar ressaltou ser um momento importante para que as famílias possam garantir a segurança de seus filhos frente a uma doença altamente contagiosa e que pode deixar sérias sequelas, além de levar à morte. “Por isso, atentamos aos pais e responsáveis o quão relevante e poderoso é imunizar suas crianças contra o Sarampo. Não percam a oportunidade de garantir a segurança e o cuidado, e que podem aproveitar também a ida ao serviço de saúde para receber a dose da Influenza no mesmo dia”, disse.

Importância de se vacina

Vacina contra Influenza

No Brasil, a vacinação contra a Influenza está incluída no Plano Nacional de Vacinação (PNI) desde o final dos anos 1990. Além de prevenir a gripe de maneira individual, ajuda o Sistema Público de Saúde a reduzir o número de hospitalizações, complicações e mortes. Apesar de um longo e bem sucessivo histórico de campanha vacinal, um estudo publicado em 2021  – por um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas – revela que a cobertura vacinal entre os idosos para Influenza durante os dois últimos anos de pandemia da covid-19 caiu em mais de 7% em relação a meta governamental de 90%. Isso significa que apenas 82,3% da população idosa foi vacinada no período pandêmico, o que contribuiu para o surto fora de época no final do ano passado.

A vacina usada na campanha protege contra as três cepas do vírus Influenza que mais circularam no ano passado no Hemisfério Sul: H1N1, H3N2 Darwin (que no final de 2021 causou o surto de gripe na cidade) e linhagem B/Victoria. Produzido pelo Instituto Butantan, o imunizante é seguro e pode ser administrado em pessoas imunocomprometidas e portadoras de doenças crônicas ou condições especiais. Pessoas com história de alergia grave em dose anterior da vacina influenza devem informar ao seu médico ou ao serviço de saúde, para a devida avaliação do caso e orientação.

A vacina da gripe é anual. Mesmo pessoas que tomaram a dose no ano passado devem se vacinar novamente este ano. Para quem já tomou o imunizante em anos anteriores, o esquema vacinal é de dose única. Já para as crianças da faixa etária atendida que vão tomar a vacina pela primeira vez este ano, serão duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas.

Por fim, a SMS adverte que as pessoas que forem se imunizar devem comparecer aos postos de saúde portando, sempre que disponível, documento de identificação e caderneta de vacinação. Será preciso apresentar documento que comprove fazer parte dos grupos prioritários elencados pelo Ministério da Saúde, como laudo médico para a confirmação da comorbidade e documento funcional para os grupos profissionais atendidos.

 

Vacina contra Sarampo

 

OMS e UNICEF já alertam para novos surtos de sarampo este ano. A doença é uma dentre muitas que são evitáveis pela vacinação ampla de crianças. Interrompidas pela pandemia, a baixa imunização já provocou mais de 17 mil casos em todo mundo, em janeiro e fevereiro de 2022, segundo essas organizações. Um aumento de 79% em relação aos primeiros meses de 2021. Além de seu efeito direto no corpo, que pode ser letal, o vírus do sarampo também enfraquece o sistema imunológico e torna a criança mais vulnerável a outras doenças infecciosas.

 

Em 2020, 23 milhões de crianças deixaram de participar da vacinação infantil básica por meio de serviços de saúde de rotina, o número mais alto desde 2009 e 3,7 milhões a mais do que em 2019.

Leia também

Polícia de Aracruz prende um homem e apreende cerca de três Kg de maconha

  A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Aracruz, prendeu,...

Capixaba Batata assina primeiro contrato profissional pelo Botafogo

O atacante capixaba João Henrique Zampier, conhecido como "Batata", assinou seu primeiro contrato profissional com o Botafogo, nesta...

Mais de 150 mil pessoas ainda não declararam IR no Espírito Santo

A entrega da Declaração do Imposto de Renda deve ser feita até 31 de maio. Faltando oito dias...

Defesa Civil de Petrópolis já concluiu mais de 10 mil vistorias

A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, já concluiu mais de...

Campanha Maio Amarelo chama atenção para transporte seguro

A Rodoviária do Rio, segundo terminal em movimentação de passageiros do Brasil, e mais oito terminais rodoviários do...