Desenvolvimento da região turística dos Vales e do Café foi tema de reunião em Muqui

Na última semana, a secretária de Estado de Turismo, Lenise Loureiro, esteve no município de Muqui, onde conheceu o espaço onde será instalado o Centro de Artesanato e Agroindústria. Também haverá um local para informações turísticas sobre da região dos Vales e do Café composta pelos municípios de Muqui, Mimoso do Sul e Cachoeiro de Itapemirim.

As ações na cidade, que é o maior sítio histórico do Espírito Santo, têm apoio da Secretaria de Turismo (Setur), Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).   

“Importante momento de diálogo com os atores locais sobre o desenvolvimento desta região tão rica em história, cultura e atrativos naturais”, destacou a secretária Lenise Loureiro, afirmando que a união dos empreendedores e Administração Pública é fundamental para que a região se fortaleça como destino turístico impulsionando a economia local.

Outro tema do encontro foi o projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales) com a proposta de criação da Rota da Serra das Torres. O projeto tem por objetivo valorizar a região onde está localizado o Monumento Natural Estadual Serra das Torres, área onde existem várias atividades de ecoturismo, com destaque para o Projeto Ecocicloturimo.

A região que conta com vários empreendimentos e já tem produtos turísticos organizados está localizado entre os municípios de Muqui, Mimoso do Sul e Atílio Vivácqua. “A região que compreende o monumento natural é de propriedade particular e os empreendedores desenvolvem várias atividades ligadas a contemplação da natureza. Esta é mais uma região que com nosso apoio passa a ter a atividade turística potencializada“, enfatizou Lenise Loureiro.

A secretária destacou o projeto de Ecocicloturismo que com recursos do Fundo de Cultura do Estado do Espírito Santo (Funcultura), da Secretaria de Cultura (Secult) desenvolveu, junto com a comunidade local, um guia com várias rotas respeitando aspectos locais e obedecendo a legislação vigente tendo como foco a preservação do patrimônio histórico e a biodiversidade da região. “É um produto turístico muito bem construído que precisa ser difundido trazendo para esta região mais pessoas fortalecendo a cadeia produtiva do turismo”, afirmou a secretária.

Participaram do evento o vice-prefeito de Muqui, Toninho Andreon; a secretária municipal de Turismo e Cultura, Joelma Consuelo; a presidente do Convention Vales e do Café, Helen Barboza Lima Livramento; o deputado estadual Alexandre Quintino; o técnico de Planejamento da Aderes, Alexandre Passos; e o gerente de Gestão do Turismo da Setur, Murilo Bosa Vago.

Monumento Serra das Torres


O Monumento Natural Serra das Torres é um dos mais relevantes complexos florestais do sul do Espírito Santo. Segundo o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema), estudos identificaram na área 201 espécies vegetais, sendo 17 ameaçadas de extinção. Também há registros de 20 espécies de peixes, 120 espécies de aves, incluindo quatro ameaçadas de extinção e 17 espécies de mamíferos, como o sagui-da-cara-branca, a jaguatirica, o gato-maracajá, a lontra, a preguiça-de-coleira, além de 35 espécies de répteis.

O nome Serra das Torres é derivado de seu relevo montanhoso, que pode atingir até 1.260 metros de altitude, com formação rochosa representada por pontões, “pães de açúcar”, escarpas íngrimes e vales profundos, que avistada ao longe lembram uma série de torres perfiladas, entre elas, se destaca a Pedra do Farol.

Do alto de seus remanescentes florestais e fundos de vale nascem as águas que fazem parte de duas importantes bacias hidrográficas, a do rio Itapemirim e da rio Itabapoana.

Saiba mais:  https://iema.es.gov.br/mona-serra-das-torres