Desemprego atinge taxa de 13,9% e afeta 286 mil pessoas no Espírito Santo

No mesmo período do ano passado, eram 58 mil desempregados a menos. Dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Desemprego no Espírito Santo saltou para 13,9% no trimestre encerrado em setembro — Foto: Getty Images

Desemprego no Espírito Santo saltou para 13,9% no trimestre encerrado em setembro — Foto: Getty Images

O desemprego no Espírito Santo saltou para 13,9% no trimestre encerrado em setembro, afetando 286 mil pessoas, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), divulgada nesta sexta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O índice de 13,9% corresponde a um aumento de 3,3 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior, isto é, 58 mil desempregados a mais. Com relação ao trimestre anterior, houve aumento de 1,6 ponto percentual.

A taxa de pessoas ocupadas por conta própria no Espírito Santo no 3º trimestre deste ano também subiu, chegando a 27,1%. Ao todo, 481 mil capixabas trabalhavam dessa forma, cerca de 30 mil a mais que no segundo trimestre deste ano.

Houve aumento, ainda, na taxa de informalidade da população ocupada no estado (39%). Com aproximadamente 40 mil trabalhadores informais a mais que no segundo trimestre, o número chegou a 691 mil.

O número de desalentados – aqueles que desistiram de procurar emprego – foi de 55 mil pessoas, 4 mil pessoas a menos que no trimestre anterior e 19 mil pessoas a mais que no terceiro trimestre de 2019.

Já a população ocupada foi estimada em 1.774 milhão de pessoas, 16 mil pessoas a mais que no trimestre anterior e 155 mil pessoas a menos que no terceiro trimestre de 2019.

Leia mais

Leia também