Deputados federais se preparam para votar projetos ligados ao meio ambiente

Propostas ligadas ao meio ambiente devem ganhar destaque nas próximas semanas na agenda de votação da Câmara dos Deputados. A “pauta verde” é uma iniciativa do presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para trazer respostas à sociedade e a fundos internacionais de investimentos. São vários os projetos relacionados ao tema. 

Cinco deputados – Rodrigo Agostinho (PSB/SP), Alessandro Molon (PSB/RJ), Zé Silva (SD/MG),  Zé Vítor (PL/MG) e Enrico Misasi (PV/SP) – foram escolhidos por Maia para escolherem as propostas mais importantes para serem votadas. 

Entre as matérias em discussão, está um projeto de lei (PL 4689/19) que busca fortalecer o monitoramento e o controle das autorizações de desmatamento de vegetação nativa, além de aumentar as punições para os infratores. Segundo o autor da proposta, deputado Zé Vitor (PL-MG), o projeto busca principalmente simplificar ao cidadão o que configura ou não desmatamento ilegal. 

“Temos que lembrar que a retirada de algumas árvores, mesmo sendo considerada como desmatamento, nem sempre é ilegal. Então, dentro das normas e o que está previsto no Código Ambiental e todo o arcabouço [jurídico], [a proposta] pretende deixar claro o que está ou não agindo dentro da lei”, explica o parlamentar. 

Bioeconomia pode ser primeiro passo para reduzir dependência externa do Brasil, aponta estudo

Também há a expectativa de votação do PL 7578/17, de autoria do deputado Zé Silva (SD-MG), que prevê a transformação de áreas de vegetação nativa, preservadas e conservadas, conforme determinação do Código Florestal, em bens com valor de mercado. 

O texto estabelece critérios para que áreas preservadas sejam convertidas em títulos verdes, que são créditos que podem ser comprados por empresas poluidoras, como forma de compensação aos danos ambientais. 

Além disso, a proposta autoriza o Poder Executivo a captar recursos, lastrear operações financeiras e dar garantias para execução do programa que gerenciar esses créditos. “Efetivamente, o projeto permite que o produtor seja remunerado por manter a floresta de pé”, explica o autor da proposta. 

Legislação

Alessandro Azzoni, especialista em direito ambiental, afirma que, de forma geral, o Brasil possui uma legislação ambiental com diretrizes e punições bem definidas, mas que algumas leis foram escritas de forma genérica, sem explicações claras. Azzoni diz que há propostas no Congresso Nacional que podem intensificar o fomento no setor produtivo sem prejudicar o meio ambiente. 

“Existem projetos que realmente visam a proteção do meio ambiente e a implementação de ações do desenvolvimento socioambiental que são factíveis de aprovação”, destaca. 

Foto: Ibama

Leia mais

Padre Anderson e artistas capixabas participam de festival musical da Festa da Penha

Padre Anderson Maior celebração religiosa do Espírito Santo, a...

Justiça nega pedido da Samarco e mantém proibição de pesca na foz do Rio Doce, no Espírito Santo

Decisão considera que não há provas de que o peixe pescado no local seja seguro para a saúde e para o meio ambiente.

PEIEX realiza mais uma etapa de capacitação on-line com empresas capixabas

O Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) no Espírito Santo, iniciativa da Agência Brasileira de Promoção...

Em menos de 24 horas, PRF apreende cinco armas durante operação no Norte do ES

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu em menos...

Leia também

Homem morre eletrocutado no interior de Nova Venécia

Imagem ilustrativa Um homem de 46 anos morreu eletrocutado na manhã desta segunda-feira, dia 21, no interior de Nova Venécia. Segundo o Corpo de Bombeiros, a...

Número de casos de Covid-19 voltará a aumentar no ES, diz secretário de Saúde

O número de casos de Covid-19 voltará a...

Projeto de lei prevê punição para quem hostilizar profissionais de imprensa

Projeto de Lei apresentado pelo senador Fabiano Contarato (Rede-ES), pretende criminalizar a hostilização aos profissionais de imprensa. De acordo com o PL 4.522/2020, hostilizar...