Deputados defendem hospitais de campanha no Espírito Santo

Deputados se pronunciaram e fizeram indicações sobre o tema / Foto: Sérgio Andrade

A construção de hospitais de campanha no Espírito Santo para internação de pacientes infectados com o novo coronavírus foi defendida por parlamentares na sessão ordinária virtual desta segunda-feira (4). O Plenário também aprovou o envio ao governo do Estado de seis indicações parlamentares sobre o tema, entre as quais as que sugerem a construção dessas estruturas, destinadas ao atendimento de baixa complexidade, no Parque de Exposições Floriano Varejão, conhecido como Pavilhão de Carapina, na Serra, e no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica.

Ainda na Fase das Comunicações, a deputada Iriny Lopes (PT) levantou a questão, defendendo a importância de implantação de hospitais de campanha. “Temos assistido o número de mortes, estamos entrando na fase crítica”, afirmou. A parlamentar se posicionou contrária à compra de leitos nos hospitais privados, medida adotada pelo governo do Estado para suprir a falta de leitos na rede pública.

Na fase do Grande Expediente, a proposta foi defendida por Janete de Sá (PMN). “Não temos leitos suficientes para absorver a demanda”, opinou, acrescentando que “não dá para transferir paciente para outro estado”. Para a parlamentar, é fundamental dar a celeridade ao processo, que deve incluir também a garantia de equipamentos para os hospitais de campanha.

A falta de leitos para atender aos pacientes também preocupa o deputado Dr. Emílio Mameri (PSDB). “Será que estamos preparados para o pico em relação aos leitos hospitalares? Temos condições de prestar atendimento a todas as pessoas? Por que não iniciar o hospital da campanha?”, indagou.

Indicações

Seis indicações parlamentares sobre hospital de campanha foram aprovadas em plenário e serão encaminhadas ao governador Renato Casagrande (PSB). Doutor Hércules (MDB) – autor da Indicação 658/2020 – e Alexandre Xambinho (PL) -Indicação 461/2020 – defendem a instalação da estrutura no Pavilhão de Carapina.

“O número de casos com notificação positiva é inferior à realidade, seja porque a velocidade de divulgação dos resultados dos exames não acompanha a demanda factual, seja porque não foi adotada a política de testagem em massa da população”, justifica Doutor Hércules, que preside na Casa a Comissão de Saúde.

Para Hércules, a adoção da medida vai aliviar a demanda na rede hospitalar: “De cada 20 pacientes internados, apenas 2 estatisticamente vão evoluir para casos graves”, diz na justificativa da indicação.

Xambinho  defende, na Indicação 462/2020, o uso da rede hoteleira para abrigar hospitais de campanha. Euclério Sampaio (DEM) e Delegado Lorenzo Pazolini (Republicanos) sugerem, também por meio de indicações, o uso de estádios de futebol.

Já Gandini, autor da indicação 550/2020, propõe a “criação de canal de doação oficial, a ser veiculado pelos meios de comunicação, para fomentar a arrecadação de doações provenientes de pessoas físicas e jurídicas, para a instalação, manutenção e funcionamento de hospitais de campanha”.

Leia mais

Protocolo de atendimento à vítimas do trabalho escravo é apresentado a estados

O governo federal está articulando com estados e municípios a padronização do atendimento às vítimas do trabalho escravo. Isso está sendo feito pelo Ministério...

Receita Federal amplia lista de produtos com despacho aduaneiro prioritário

Dentre as categorias incluídas na nova Instrução Normativa estão uma série de novos medicamentos. –...

PT de Nova Venécia adia convenção para 12 de setembro

A convenção do Partido dos Trabalhadores, de Nova...

Leia também