Deputado conclama boicote ao Pix: “Isso só facilita a ação de bandidos”

O deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) fará pronunciamento na próxima semana alertando a população e pedindo para que não haja adesão ao Pix como sistema de transferência de dinheiro entre contas, 24 horas por dia. Para ele, o Banco Central só pensou em aumentar os lucros dos bancos e não pensou na segurança da população quando implantou o sistema.

“A partir de agora, com a facilidade de fazer essa transferência 24 horas por dia, logo os bandidos passarão a praticar sequestros relâmpagos e a invadir a casa das pessoas e, sob a ameaça de armas, forçando-as a fazerem transferências instantâneas para contas fantasmas que criarão para receber os valores. É lamentável que a autoridade monetária nacional só pense no lucro do sistema financeiro e não pense no cidadão”, disse Enivaldo.

O pix é um meio de pagamento eletrônico do Brasil, lançado oficialmente no dia 5 de outubro de 2020 e com funcionamento integral desde a última segunda-feira (16 de novembro). Suas chaves digitais de transação, conhecidas como “chaves Pix”, podem ser cadastradas utilizando os números do telefone, CPF ou mesmo endereço de e-mail do usuário, ou através de uma chave aleatória que possibilita o acesso aos dados bancários do usuário da conta para realizar a transação imediatamente.
“Quem, com uma arma apontada para sua cabeça para a cabeça de um filho ou parente sequestrado, vai resistir e não fazer a transferência imediata? É uma vergonha essa mentalidade meramente capitalista e de lucro do sistema financeiro. A vida vale mais, o que não parece importar para esse pessoal do sistema financeiro. Eu não tenho Pix e quero conclamar à população a boicotar o Pix. Quem já tem, cancela. Quem não tem, não adota”, disse o parlamentar.

O Pix faz parte do Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI), que foi estabelecido pelo comunicado nº 32.927, de 21 de dezembro de 2018 do Banco Central do Brasil (Bacen) e, depois, atualizado pelo comunicado n° 34.085 de 28 de agosto de 2019. “É um sistema moderno, sim, mas é uma modernidade para um País onde o cidadão tenha segurança e acesso a outras necessidades básicas que, infelizmente, o Brasil não oferece. Todos os dias temos notícias de golpes aplicados por meio de aplicativos de mensagens levando as pessoas a fazerem transferências voluntárias para contas fantasmas. E elas só descobrem que foi golpe depois que caem. A pessoa comum não pensa com a cabeça do bandido e não sabe se proteger disso, mas uma autoridade financeira precisa pensar pela pessoa comum e, antes de qualquer coisa, pensar na segurança do cidadão”, criticou Enivaldo.

O deputado capixaba, eleito prefeito de Barra de São Francisco para o período 2021-2024, critica o sistema financeiro e bancário: “O cidadão é o tempo inteiro exposto a risco de perder o dinheiro que ganha com tanto suor. É só procurar os Procons e Juizados Especiais para ver a quantidade de denúncias e ações movidas por usuários lesados pelo sistema financeiro. Banco só pensa em lucro. Há 30 anos, o que mais dá lucro no Brasil é a atividade bancária, sempre protegida por governos que se dizem protetores do povo. Depois que inventaram o empréstimo consignado para aposentados, explodiram as denúncias de falcatruas. Tudo pela sede de lucro fácil”.

Leia mais

Médicos têm novo canal para denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes

Os médicos do país passaram a contar com novo canal para denúncias de violência infantil. A ideia é que os profissionais de saúde denunciem...

Motociclista fica ferido em acidente no bairro Aeroporto

Um motociclista ficou gravemente ferido após sofrer um...

Espírito Santo tem o menor registro de mortes por Coronavírus dos últimos 45 dias

Nesta quarta-feira (15), foram registrados 14 novos óbitos pela doença. Este número foi registrado pela última vez no dia 30 de maio. Reportagem: Luiza Marcondes,...

Ruas vazias em Águia Branca e população isolada neste momento crítico

No município de Águia Branca, a terça feira,...

Leia também