Depois de ser libertado por criminoso, homem que desapareceu em Anchieta anda 20km por bananal até conseguir socorro

O professor Nerli de Andrade Nunes Gamas, 36 anos, andou aproximadamente 20km, de Iconha a Vargem Alta, durante a noite de domingo (18) até a segunda-feira (19), em busca de ajuda. As informações foram passadas pelo irmão de Nerli, Euceny de Andrade.

De acordo com Euceny, o irmão é professor de uma escola em Viana e aos finais de semana vai para a casa da família em Anchieta, no litoral sul. No domingo (18), ele foi almoçar em Chapada do Á, interior do município, e ao voltar para Anchieta percebeu que tinha esquecido a bolsa com o celular na casa da cunhada.

“Quando foi buscar, ele foi abordado por um homem armado no meio da pista, perto da Samarco. Por medo, ele parou o carro no acostamento e o suspeito entrou no banco de trás, ficou agachado, e com a arma apontada para meu irmão, mandou que ele fosse para Alfredo Chaves”, contou Euceny.

Ao chegar em Duas Barras, em Iconha, o suspeito exigiu que Nerli saísse do carro, entrasse em um bananal e corresse sem olhar para trás.

“Minha cunhada ligou para saber se ele já estava voltando, mas falamos que ele nem tinha chegado em Chapada do Á. Nesse momento fui em busca dele, fazendo todo o percurso, mas não vimos nada. Rodamos a madrugada e nada”, disse.

“Recebemos a informação que tinha um carro Palio abandonado perto de um bananal, em Alfredo Chaves. Chegamos lá e era o carro do meu irmão. E perto tinha as sandálias dele”, contou.

De acordo com o irmão da vítima, o suspeito abandonou o carro com tudo dentro. “Ou ele não sabia dirigir ou percebeu que o tanque já estava na reserva”.

O irmão contou, ainda, que Nerli andou pelo bananal até chegar em Vargem Alta. “Na estrada, ele pediu ajuda nas casas, mas como era noite ninguém abriu. Só em Vargem Alta que ele procurou uma delegacia. Eles ligaram para gente e eu fui buscá-lo”, lembrou.

Ainda segundo Euceny, o irmão está bem fisicamente, mas muito abalado. “Ele está com alguns machucados nos pés e se recuperando em casa. Nerli é uma pessoa boa, de família e não mexe com nada de errado”, finalizou.

A família de Nerli acredita que o suspeito usou Nerli como fuga, já que ele não foi agredido e nem roubado.

O que diz a Polícia Militar:

Em nota, a Polícia Militar confirmou a história:

Na manhã dessa segunda-feira (19), um homem foi até o 3º Pelotão da 2ª Companhia do 9º Batalhão, em Vargem Alta, informando que estava conduzindo seu veículo quando foi abordado por um indivíduo armado que o fez dirigir até a localidade de Monte Belo, distrito de Iconha. Relatou ainda que andou a noite toda e pela manhã e chegou a Vargem Alta para procurar ajuda. 

Os militares fizeram contato com a esposa do homem que informou que o veículo do marido havia sido encontrado na localidade de Duas Barras, em Iconha. A vítima estava sem lesões aparentes e o irmão foi buscá-lo no Pelotão.

Informações: Folha Vitória

Leia mais

Leia também