Defesa de Trump chama impeachment de ‘cultura do cancelamento’


Em audiência no Senado dos Estados Unidos sobre o impeachment do ex-presidente norte-americano Donald Trump (Republicano), nesta sexta-feira, 12, a defesa alegou que tentativa de condenar o republicano é uma “cultura do cancelamento”, pois alega que ele não incitou violência e a invasão do Capitólio, Congresso dos EUA, no início de janeiro (motivo do impeachment).

O advogado Michael van der Veen usou o termo “cultura do cancelamento constitucional” para definir o processo e Bruce Castor Jr. disse que o debate sobre as falas de Trump visa a “criminalizar os pontos de vista”.

“É uma tentativa de censurar e ‘cancelar’ não só Trump, mas todos os milhões de eleitores que votaram nele”, disse o advogado Michael van der Veen.

Ainda, segundo a defesa, os ataques de Trump às eleições presidenciais dos EUA – que ele alega terem sido fraudadas – foram apenas “retórica política”. “É mera retórica política usada há tempos. O slogan de candidatura de Biden era: ‘Batalha pela Alma da América'”, disse van der Veen.

Donald Trump e invasão do Capitólio por apoiadores de Trump

Donald Trump e invasão do Capitólio por apoiadores de Trump (Foto: Reuters)

Leia mais

Leia também