Defesa Civil Nacional reconhece situação de emergência em 13 cidades atingidas por desastres naturais

O Governo Federal reconheceu a situação de emergência em 13 cidades do País atingidas por desastres naturais. A decisão foi publicada na edição desta terça-feira (31) do Diário Oficial da União (DOU).

Onze municípios estão na Região Nordeste. São seis na Bahia (Caturama, Guajeru, Pedro Alexandre, Senhor do Bonfim, Tanhaçu e Tremedal), dois no Ceará (Monsenhor Tabosa e Salitre), dois no Rio Grande do Norte (São Rafael e Jucuturu) e um no Piauí (Simões). Todos enfrentam a falta de chuvas.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Defesa Civil Nacional, tem acompanhado de perto as consequências da ausência de chuvas no Nordeste. Após percorrer o interior do Piauí, foram repassados R$ 4,5 milhões para fornecimento de água por carros-pipa nas áreas urbanas de 50 municípios do estado. E para a Paraíba, foram destinados R$ 8,2 milhões para reforçar a distribuição de água também nas áreas urbanas.

Os outros dois municípios que obtiveram reconhecimento federal de situação de emergência nesta terça-feira foram Poço Fundo, em Minas Gerais, devido a geada, e Balneário Barra do Sul, em Santa Catarina, que teve prejuízos com a força da ressaca do mar.

De acordo com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, o reconhecimento de situação de emergência modifica procedimentos para atender as comunidades locais.

“Permite que o governo do estado, o governo municipal e o governo federal alterem seus processos administrativos para dar mais agilidade a ações de resposta ao desastre.”

 O reconhecimento da situação de emergência deve ser solicitado por meio do S2ID, o Sistema Integrado de Informações sobre Desastres. A ferramenta pode ser acessada em s2id.mi.gov.br.

Também nesta terça-feira, dia 31 de agosto, o MDR reconhece a situação de emergência nos municípios de Poço Fundo, em Minas Gerais, que registrou geada, e em Balneário Barra do Sul, em Santa Catarina. A cidade teve prejuízos com a força da ressaca do mar.

Foto: MDR/divulgaçãoFoto: MDR/divulgação