Decreto prorroga prazos para reduzir jornada, suspender contrato e pagar benefícios

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), dessa terça-feira (14), um decreto que prorroga os prazos para celebrar acordos de redução proporcional de jornada e de salário e de suspensão temporária do contrato de trabalho para efetuar o pagamento dos benefícios emergenciais descritos na lei 14.020, de julho deste ano. 

A lei em questão cria o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que institui benefícios para o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus no setor econômico, como o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda e auxílio emergencial de R$ 600. 

Segundo o decreto, o prazo máximo para celebrar acordo de redução proporcional da jornada de trabalho e de salário fica acrescido de 30 dias, completando um total de 120 dias. 

Auxílio emergencial melhora padrão de vida em mais de 23 milhões de domicílios, diz estudo do Ministério da Economia

Municípios brasileiros tentam driblar a crise econômica e mantêm empregos com iniciativas locais

O prazo máximo para celebrar acordo de suspensão temporária do contrato de trabalho fica acrescido de 60 dias, de modo a completar também o total de 120 dias.

O texto determina, ainda, que a concessão e o pagamento do benefício emergencial de preservação do emprego e da renda e do benefício emergencial mensal, descritos na lei 14.020, ficam condicionados às disponibilidades orçamentárias.

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Leia mais

Leia também