Cuidado à Saúde: hábitos simples do cotidiano auxiliam na prevenção à pneumonia • SiteBarra

Cuidado à Saúde: hábitos simples do cotidiano auxiliam na prevenção à pneumonia

Mesmo com as atenções e prevenções voltadas ao combate ao novo Coronavírus (Covid-19), em todo o mundo, é necessário estar em constante alerta às principais doenças que acometem a população, como, por exemplo, a pneumonia. Uma das formas de tentar evitar a forma grave da doença é estar atento aos sintomas como febre alta, aumento da frequência respiratória e cardíaca, tosse, dor torácica e falta de apetite.

O infectologista e referência técnica do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde (Sesa), Raphael Lubiana Zanotti, explica que hábitos simples do cotidiano são fundamentais para prevenir a doença.

“Algumas ações realizadas no dia a dia de cada cidadão podem prevenir a pneumonia, como manter uma alimentação saudável e equilibrada, cuidar de outras doenças para evitar futuras complicações como diabetes e, principalmente, se vacinar contra a influenza e a própria vacina da pneumonia”, destacou.

Além disso, é importante que o paciente procure auxílio médico logo que identificado algum tipo de infecção, para que a detecção da doença seja realizada precocemente e o tratamento seja iniciado, aumentando as chances de cura.

De acordo com dados do Sistema de Informações sobre a Mortalidade (SIM), de janeiro a setembro de 2021 foram registradas 398 mortes por pneumonia no Estado, tornando a doença a sexta maior causa de morte entre os capixabas. Já em 2020, foram 729 óbitos.

Zanotti explica que os públicos mais acometidos pela doença são crianças e idosos. Além disso, ele frisa que algumas condições de saúde e comportamentos do cotidiano são determinantes para o desenvolvimento da pneumonia.

“A pneumonia geralmente inicia como uma pequena infecção, e nesse momento é frequente que o próprio organismo do ser humano elimine a bactéria e, muitas vezes, o paciente não sentirá sintomas. Pessoas que possuem um sistema imunológico debilitado estão, geralmente, mais suscetíveis a contrair a doença. Além disso, alguns hábitos como uso de cigarro, drogas e álcool influenciam na predisposição e na gravidade da doença. Dependendo da gravidade, pode ser necessária a internação hospitalar para o tratamento”, destacou.

No Espírito Santo, de janeiro a julho de 2021, foram internadas em hospitais da rede estadual 4.694 pessoas. Desse total, 909 pacientes tinham entre um a nove anos e 2.404 tinham 60 anos ou mais. Já em 2020, foram internados 7.718 pacientes por complicações da pneumonia, sendo que 1.401 tinham entre um e nove anos e 4.063 de idosos com 60 anos ou mais. 

Tratamento e vacinação

O tratamento para pneumonia é indicado de acordo com a gravidade da doença, geralmente sendo utilizado antibióticos. Uma outra forma eficaz para diminuir o risco de infecção pela doença são as vacinas.

Atualmente o Plano Nacional de Imunizações (PNI) disponibiliza três vacinas para doença, sendo que cada uma é indicada para uma faixa etária de grupos, são elas: pneumocócica 10 valente; pneumocócica 13 valente; e pneumocócica 23 valente.

A primeira está inclusa no calendário vacinal de crianças menores de cinco anos, sendo aplicadas duas doses da vacina e um reforço, a primeira dose aos dois meses de vida, a segunda com quatro meses e o reforço quando completa um ano de idade.

A segunda é aplicada, de acordo com o calendário especial do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), para aqueles acima de cinco anos de idade que têm doenças crônicas ou condições clinicas especiais tais como: HIV, câncer e pessoas transplantadas.

E por último, a pneumocócica 23 valente é indicada no calendário especial do CRIE às pessoas acima de dois anos portadoras de doenças crônicas ou condições clinicas especiais como: diabéticos, pneumopatas crônicas, cardiopatas crônicos, entre outras.

A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, explica sobre a disponibilidade da vacina no Espírito Santo e como cidadãos podem tomar a vacina.

“As vacinas estão disponíveis para os usuários do Sistema Único de Saúde nos pontos de vacinação de cada município. Entretanto, a única à disposição para aplicação imediata é a pneumocócica 10 valente, sendo que as demais devem ser solicitadas e serão encaminhadas alguns dias depois para imunização do solicitante”, destaca.