CUIDA MAIS BRASIL: Últimos dias para gestores alagoanos indicarem municípios beneficiados

Compartilhe

Últimos dias para os gestores de saúde de Alagoas indicarem quais municípios, das 10 regiões de saúde do estado, receberão recursos do Cuida Mais Brasil. O programa do Ministério da Saúde prevê a distribuição de R$ 169,6 milhões entre os estados e o DF para a atenção materna e infantil no SUS. 

O prazo para o envio das informações vai até a próxima terça-feira (14). Até lá, a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) de Alagoas – grupo de representantes das secretarias de saúde estadual e dos municípios – deverá enviar ao ministério resolução com a indicação das localidades a serem habilitadas no programa e quais os valores a serem repassados para cada uma. 

Previsto para 2022, esse incentivo financeiro será destinado para destinado para aumentar a atuação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras junto às equipes de Saúde da Família e de Atenção Primária, e assim qualificar o cuidado integral à saúde de gestantes  e crianças. 

“Na Atenção Primária à Saúde, a ideia é que a gente reforce não só quantitativamente, mas também qualitativamente. Nos lugares onde já existem esses profissionais, esse incentivo vai apoiar financeiramente os municípios a ampliarem esse acesso que já existe atualmente”, explica a diretora do Departamento de Saúde da Família do Ministério da Saúde, Renata Maria de Oliveira Costa.

Os incentivos financeiros variam entre entre o piso de R$ 108.684,32 e o teto de R$ 489.314,42. A indicação dos valores para cada região de saúde levará em conta o total da população estimado pelo IBGE em 2021, o perfil geográfico e a proporção de médicos pediatras, ginecologistas e obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. 

Até o fim de junho, o Ministério da Saúde deverá publicar os primeiros municípios habilitados do Cuida Mais Brasil para receber os incentivos. 

CUIDA MAIS BRASIL: como serão calculados os valores para cada região de saúde?

Quantitativo populacional estimado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística – IBGE para o ano de 2021;Perfil geográfico predominante conforme a tipologia rural-urbana do IBGE;Proporção de médicos pediatras e médicos ginecologistas-obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES).
 

CUIDA MAIS BRASIL: o que é?
 

O Cuida Mais Brasil é um programa do Ministério da Saúde que vai garantir investimentos para qualificar a assistência à saúde da mulher e à saúde materna e infantil com a atuação de médicos pediatras e ginecologistas/obstetras na Atenção Primária à Saúde (APS). A iniciativa tem como foco garantir a saúde integral da mulher desde a gravidez até o acompanhamento de crianças recém-nascidas e o cuidado com a infância. Por meio de ações complementares busca-se ampliar o número de profissionais junto às equipes de Saúde da Família e Atenção Primária à Saúde, além de aumentar a qualidade dos processos de trabalho e o olhar clínico voltado à saúde materno-infantil. 
 

Foto: Marcello Casal/Agência BrasilFoto: Marcello Casal/Agência Brasil

Leia também

A esperança não é a última que morre, mas a primeira

A ciência costuma ser desconcertante — às vezes, por razões menos evidentes. Um exemplo é a famosa afirmação de...

Seleção feminina estreia no Mundial de basquete 3×3

A seleção feminina de basquete 3×3 estreou, nesta quarta-feira (22), no Mundial disputado na Antuérpia (Bélgica) com uma...

Presidente afirma que segue confiando em ex-ministro investigado

O presidente Jair Bolsonaro voltou a comentar o caso envolvendo o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, alvo de...

BNDES libera R$ 20 milhões para projetos de tecnologia em negócios de micro a médio porte

JOANA CUNHA SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O BNDES aprovou apoio de até R$ 20 milhões não-reembolsáveis para...

Mulher de 45 a 59 anos e com ensino médio é maioria entre eleitores em 2022

  Mulher com ensino médio e de 45 a 59 anos é o perfil da maior parte dos eleitores aptos a...

Poluição do ar é responsável pela morte de 7 milhões de pessoas por ano

Um estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que, em média, 7 milhões de pessoas morrem...

Combustíveis: presidente da Câmara cobra maior participação do governo

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), cobrou uma participação mais direta do governo federal e, principalmente, do...