Cuba condena sanções dos EUA: ‘desumanas’


Sputnik – Após se reunir com ativistas cubanos residindo nos EUA, o presidente Joe Biden anunciou que Washington continuaria a impor sanções a determinadas entidades, acusadas de abusos durante os protestos no país caribenho em 11 de julho.

Bruno Rodriguez Parrilla, ministro das Relações Exteriores de Cuba, não escondeu sua repulsa pela decisão norte-americana, escrevendo em sua conta no Twitter.

O presidente norte-americano havia prometido sanções adicionais contra os líderes de Cuba, uma decisão apoiada por muitos norte-americanos de origem cubana.

Em 11 de julho, milhares de cubanos se manifestaram em meio à crise econômica do país, agravada pela pandemia da Covid-19, exigindo eleições livres e melhores condições econômicas.