Cuba avalia imunizar crianças menores de dois anos contra Covid-19


O grupo BioCubaFarma apresentará ao Ministério de Saúde Pública de Cuba uma proposta para realizar avaliações sobre a imunização contra Covid-19 em crianças menores de dois anos, informounesta quinta-feira (23) a imprensa local. 

Eduardo Martínez, presidente da BioCubaFarma destacou que os imunógenos criados na nação antilhana permitem essa vacinação por sua segurança, informa a Prensa Latina

“Os altos índices de eficácia que as vacinas estão tendo nos locais que mais avançaram, onde os resultados mostram que o risco de pessoas não imunizadas de adoecerem gravemente ou morrerem, em comparação com as inoculadas, é cerca de dez vezes maior”. Martinez comentou. 

A vice-presidente da referida entidade, Mayra Mauri, destacou que o impacto dos imunizantes, principalmente em idades pediátricas e em convalescentes da Covid-19, abrirá novas oportunidades para a comercialização de medicamentos antilhanos. 

Atualmente existem acordos firmados com o Irã, a Venezuela e o Vietnã, que começarão a ser honrados assim que as necessidades do país forem garantidas, disse Mauri ao jornal Granma. 

A indústria biofarmacêutica cubana anunciou na véspera que havia concluído a produção de todas as doses necessárias de suas próprias vacinas anti-Covid-19 para conseguir a imunização da população em 2021.

Vacina cubana

Vacina cubana (Foto: Mídia cubana)