Covid-19: quem tomou a primeira dose da vacina não pode trocar de fabricante na segunda

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alerta aos profissionais de saúde e à população para que a primeira e a segunda dose da vacina contra a Covid-19 sejam realizadas com imunizantes do mesmo fabricante.

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, não há informações sobre a intercambialidade das vacinas utilizadas no Brasil, portanto, não existem dados que sustentem que essa troca de fabricantes, entre a primeira e a segunda dose, produza uma resposta imune ao Sars-CoV-2 (coronavírus).

Ministério da Saúde autoriza abertura de 631 leitos de UTI Covid

Idosos no DF terão transporte gratuito até o ponto de vacinação contra Covid-19

A orientação à população é que, ao identificarem a troca de fabricantes entre as doses, comuniquem imediatamente à equipe de saúde e levem o cartão de vacinação. Os profissionais de saúde, por sua vez, devem registrar a ocorrência no sistema e-SUS Notifica.

Já os fabricantes devem registrar o caso no sistema VigiMed e ativar o sistema de farmacovigilância para acompanhamento, cujas informações devem integrar o Sumário Executivo e o Relatório Periódico de Benefício-Risco.

Vacina Covid - Foto: Ministério da Saúde

Leia mais

Leia também