Covid-19: OMS aprova o uso emergencial da vacina da Sinopharm

A vacina do laboratório chinês Sinopharm foi aprovada para uso emergencial pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que permite que o imunizante seja incorporado ao consórcio internacional Covax Facility. Com a inclusão do produto, o Brasil terá sete vacinas que podem ser aplicadas durante a campanha de vacinação.

Por ser produzida a partir de um vírus inativado, a vacina da Sinopharm não requer condições extremas de temperatura para a sua conservação, sendo assim um produto fácil de armazenar e distribuir. Os imunizantes poderão ser distribuídos ao Plano Nacional de Imunização (PNI) após avaliação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS), órgão vinculado à Fiocruz.

Ministério da Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer

Segunda etapa da vacinação contra a gripe começa nesta terça (11)

A admissão do Brasil no Covax Facility foi assinada em setembro de 2020 e inclui o acesso a 42,5 milhões de doses ao país. A aliança internacional tem o objetivo de acelerar o desenvolvimento de vacinas contra a Covid-19, garantindo acesso mundial igualitário à imunização.

Foto: Divulgação/Governo de São PauloFoto: Divulgação/Governo de São Paulo


Leia mais

Leia também