Covid-19: Fiocruz lança cartilha com recomendações para diminuir a transmissão do vírus nas festas de fim de ano

Compartilhe

Para manter os indicadores de casos Covid-19 em queda no Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disponibilizou uma nova cartilha com cuidados e recomendações que orientam sobre formas mais seguras de passar o Natal e o réveillon, diminuindo os riscos de transmissão do vírus no período.

“Todos nós estamos exaustos da reclusão, de toda ordem de dificuldade que a pandemia impôs para gente nos últimos 20 meses. E a principal mensagem da cartilha é de que não é o momento de proibirmos os encontros com familiares e amigos próximos, mas de realizarmos esses pequenos encontros de forma responsável e segura”, afirma o pesquisador do Observatório Covid-19 da Fiocruz, Raphael Guimarães.

A primeira edição da cartilha foi publicada em 2020 e algumas dicas seguem valendo, em especial para aquelas pessoas que não sabem se todos nos encontros e eventos estarão vacinados, se são do grupo de risco ou mais vulneráveis, como os idosos, ou ainda se há crianças na família, que ainda não puderam se vacinar.

Fiocruz inaugura Biobanco Covid-19 com capacidade de armazenar amostras de vírus

Dados de vacinação são recuperados após ataque hacker, diz Ministério da Saúde

As orientações apresentadas na cartilha são para eventos familiares e pequenos encontros entre amigos, uma vez que as aglomerações ainda devem ser evitadas. “Esse ano estamos mais tranquilos em relação as festa de fim de ano, não tem como negar. Mesmo assim, estamos em vigência de uma variante nova que a gente ainda não sabe o que pode acontecer, o ideal é que essas reuniões sejam feitas com aquelas pessoas que fazem parte do seu convívio domiciliar, aquelas com quem você já convive”, ressalta a infectologista Ana Helena Germoglio.

O consultor imobiliário Fernando Castro mora em Goiânia, mas sempre viaja para passar o Natal com os avós, em Brasília. Por conta da pandemia, ele não pôde celebrar a data junto com os familiares em 2020 e, mesmo vacinado, ainda não sabe se vai fazer o passeio esse ano. 

“Eu diminuí as idas para a casa dos meus avós, depois que a pandemia começou, com medo de passar Covid-19 para eles. Quando eu viajo, sempre uso máscara e levo álcool gel, mas ainda fico preocupado com isso. Acho que a gente se preocupa mais quando acontece alguma coisa em relação a isso [Covid-19] com alguém da nossa família ou próximo da gente”, conta.

O material reforça que é importante limitar o número de pessoas presentes no evento, manter o local arejado, além de disponibilizar álcool gel e material descartável para os convidados. Para os idosos, a recomendação é que fiquem sempre de máscara e em lugares ventilados, perto de janelas, por exemplo.  

Todos vacinados

A principal mensagem oferecida pela cartilha é que a vacinação é a forma mais importante de proteção. Até o começo do mês de dezembro, mais de 140 milhões de brasileiros já estavam vacinados com duas doses contra a Covid-19. A dose de reforço também está disponível nos postos de saúde para todos que tomaram a segunda dose há mais de 5 meses.

“Mesmo não sabendo se é gripe, se é Influenza, se é Covid, mas se teve sintomas respiratórios, se teve febre a noite, o ideal é que não visite idosos, não visite pessoas imunossuprimidas, e procure fazer a testagem. Não podemos permitir que uma nova variante se espalhe”, orienta a  infectologista Ana Helena Germoglio.

Para quem vai viajar, a recomendação é ficar atento às regras de segurança sanitárias de todos os locais por onde vai passar, incluindo locais de hospedagem e meio de transporte.

“Não pode esquecer de levar o certificado de vacina, realizar uma testagem dois a três dias antes de viajar, utilizar a máscara PFF2 ou de dupla camada para se proteger adequadamente. Além de evitar tocar em superfícies e procurar se alimentar sempre em locais arejados. Manter o distanciamento mínimo entre pessoas para evitar muito contato”, salienta Raphael Guimarães.

Foto: Eugene Zhyvchik/UnsplashFoto: Eugene Zhyvchik/Unsplash

Leia também

Equipe de abordagem de rua ressalta importância do trabalho em rede

  A Prefeitura de Nova Venécia, através do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (CREAS), realiza, diariamente, o...

Busca Ativa Escolar de Nova Venécia participa de encontro de alinhamento promovido pela Sedu

  A Busca Ativa Escolar, estratégia utilizada para apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças...

INDICADORES: preço do boi gordo sofre alta nesta segunda-feira (16)

A cotação da arroba do boi gordo começou a segunda-feira (16) com alta de 0,63% e o produto...

Sexta-feira 13: lenda da serpente do cemitério dos poloneses assombra moradores de Águia Branca

  Cemitérios são locais de "descanso eterno", mas esse parece não ter sido o destino de uma jovem supostamente...

Palestra sobre Arqueologia e Patrimônio Cultural para estudantes de Barra de São Francisco

A Arquideolica Eliany da Salvia, realizou atividades de educação patrimonial no último dia 10/05, com os alunos da...

Em 2021, 5 mil pessoas morreram em 64 mil acidentes de carro no Brasil

O número de acidentes e de mortes em rodovias federais cresceu em 2021, na comparação com 2020, interrompendo...