Covid-19: Barra de São Francisco e Piúma são epicentro de variante mais veloz e letal

A variante inglesa do coronavírus, chamada pelos infectologistas de  B117, está circulando no Espírito Santo. É o que confirma um estudo feito pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/ES) e que foi apresentado em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (22) pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, e pelo diretor do Lacen/ES, Rodrigo Rodrigues. “Existe uma amostra oriunda do Espírito Santo que trata de uma amostra de B117 positiva.

Essa amostra foi colhida em Barra de São Francisco. Ela foi sequenciada pelo grupo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e foi confirmada como uma variante do Reino Unido”, afirmou Rodrigues.

Inclusive, a nova variante é responsável pelo aumento de casos e a rapidez de novas transmissões, sobretudo entre pessoas mais jovens. Para se ter uma ideia, em dezembro, 10 municípios tiveram amostras positivadas para a nova cepa. Esse número subiu para 65 em março deste ano. Sendo que em fevereiro, o Lacen identificou dois epicentros de transmissão: Barra de São Francisco e Piúma.

Leia mais

Leia também