Costureiras indígenas produzem máscaras de proteção contra a Covid-19

Costureiras indígenas produzem máscaras de proteção contra a Covid-19

Produção das costureiras da etnia Tuxá, na Bahia.
– Foto:
Divulgação/Funai

Costureiras indígenas das etnias Pankará (PE), Tuxá (BA) e Tabajara (PB) estão produzindo máscaras de proteção ao contágio do novo coronavírus nas aldeias destes três povos. As Coordenações Regionais da Fundação Nacional do Índio (Funai) Nordeste I, Baixo São Francisco e João Pessoa levam até as indígenas a matéria-prima para confecção dos itens. Essa iniciativa faz parte de uma estratégia integrada de prevenção em saúde e etnodesenvolvimento. 

Professores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e equipe de uma escola da rede pública de Alagoas também colaboraram com a doação de parte da matéria-prima às costureiras indígenas alagoanas. As máscaras são distribuídas entre as aldeias e também comercializadas para geração de renda.

Conforme orientações das equipes de saúde, além de adotar medidas preventivas, os indígenas devem permanecer em isolamento social nas aldeias para evitar o contágio com a Covid-19.

Além de doar a matéria-prima às costureiras, a Coordenação Regional Nordeste I realizou a compra de 1.500 máscaras de tecido produzidas pela Associação de Mulheres Artesãs Kapinawá. O coordenador-geral de Etnodesenvolvimento da Funai, Juan Negret Scalia, relatou que a produção é distribuída para o povo Kapinawá e outros grupos indígenas. “Desta forma, a ação visa fortalecer a renda das famílias indígenas neste momento de vulnerabilidade e disseminar o uso das máscaras como importante mecanismo de prevenção ao coronavírus, conforme orientações dos órgãos de saúde”, disse Juan.

Servidores da Coordenação Regional Nordeste I, com sede em Maceió, orientaram as indígenas sobre os critérios da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a confecção das máscaras caseiras. Para a coordenadora regional, Waldira Maria de Barros, a produção dos itens de proteção pelas indígenas reflete no fortalecimento da coletividade diante da pandemia. “Essa atividade é uma forma de quarentena em que costureiras indígenas reforçam os laços comunitárias que unem as aldeias nesse momento. Essa solidariedade é fundamental na superação da crise”, afirma a coordenadora. 

 

Leia mais

Ficha suja: 60 vezes Barra de São Francisco

Barra de São Francisco aparece 60 vezes na lista de gestores com contas rejeitadas que foi entregue à justiça eleitoral. A entrega aconteceu em...

Profissional da Saúde de Nova Venécia testa positivo para Covid-19

O enfermeiro da Qualidade e Auditoria do Hospital...

ES: após feriadão com aglomeração, hospitais atendem mais pacientes com problemas respiratórios

Hospitais particulares perceberam um aumento em atendimento de pacientes com problemas respiratórios, uma semana após o feriadão de 7 de setembro, que teve praias,...

Estado do Espirito Santo registra 1.055 mortes e mais de 26 mil casos de Coronavírus

O número de mortes causadas pelo novo coronavírus (Covid-19) já chega a 1055, no Espírito Santo. Os dados são do Painel Covid-19, da Secretaria...

Leia também

Vila Pavão vacina quase três mil animais entre cães e gatos

Entre os dias 08 a 28 desse mês,...

Polícia Militar recupera motocicleta em Nova Venécia logo após ter sido furtada

Na noite do último domingo (27), policiais militares...

Veneciano é candidato a vereador em Rio Branco, capital do Acre

O empresário e farmacêutico veneciano, Alexandre Thomazini, tentará, pela segunda vez, uma vaga na Câmara de Vereadores do município de Rio Branco, capital do...