Coreia do Norte diz que EUA praticam diplomacia “espúria”


SputnikA Coreia do Norte anunciou neste domingo (2), que não pretende negociar com os Estados Unidos. A declaração acontece um dia depois que o governo Biden declarou estar aberto a negociações diplomáticas com o país asiático sobre desnuclearização.

A diplomacia é uma “tabuleta espúria” para os Estados Unidos “encobrir seus atos hostis”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte em um comunicado divulgado pela agência de notícias norte-coreana KCNA.

Também advertiu o presidente Joe Biden de que ele havia cometido um “grande erro” com sua postura “desatualizada” em relação ao país.

Em outra declaração, o Ministério das Relações Exteriores acusou Biden de insultar Kim Jong-un e acrescentou: “Advertimos os EUA o suficiente para entender que eles se machucarão se nos provocarem”, informou a AFP.

Biden disse em seu primeiro discurso como presidente ao Congresso na última quarta-feira (28) que usaria “diplomacia e também severa dissuasão” para conter as ambições nucleares da Coréia do Norte.

A Casa Branca disse na sexta-feira (30) que o objetivo do país continua sendo “a desnuclearização completa da península coreana”.

Segundo a secretária de imprensa de Biden, Jen Psaki, a política dos EUA “explorará a diplomacia” com a Coreia do Norte. Psaki não deu maiores pistas sobre qual será a política adotada na relação com o país asiático, mas disse que Washington não vai “se concentrar em fazer um grande negócio”, se referindo ao tipo de abordagem utilizada por Donald Trump, nem vai seguir a “paciência estratégica”, adotada por Barack Obama.

Em abril, o presidente sul-coreano Moon Jae-in – que deve visitar a Casa Branca em 21 de maio – pediu que Biden se envolva diretamente com Kim na desnuclearização. Moon já disse ser a favor de uma “diplomacia de cima para baixo”, mais autoritária.

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un

Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un (Foto: KCNA/via REUTERS)

Leia mais

Leia também